Polícia resgata oito lóris lentos vítimas do tráfico de animais silvestres


Redação ANDA | Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: International Animal Rescue

Um homem foi preso por tráfico de animais silvestres em Majalengka, West Java, na Indonésia. O acusado embalou oito lóris lentos, um primata da família Lorisidae e também conhecido como “Slow Loris” (lóris lento em tradução livre para o português), em duas caixas de malha branca e estava preparando as animais para o enviá-los a um comprador.

Os lóris lentos se amontoavam nos cantos das caixas, parecendo aterrorizados, e não tinham acessoa água ou comida.

Os animais foram resgatados e colocados sob os cuidados de International Animal Rescue (IAR), uma organização de salvamento e reabilitação de animais selvagens.

Foto: International Animal Rescue

Embora existam cinco espécies de lóris lentos na região, mas estes animais eram da espécie Slow Loris Javan – um dos 25 primatas mais ameaçados no mundo, de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

Apesar do status “em perigo”, os animais estão sendo tirados da natureza e vendidos como animais domésticos a uma taxa alarmante.

Apenas um dia antes dos oito lóris lentos serem resgatados em Majalengka, uma equipe do IAR resgatou outros animais – 16 adultos, dois jovens e um bebê recém-nascido – de uma residência privada em Cirebon, Java Oeste. A pessoa que os mantém também pretendia vendê-los on-line.

Foto: International Animal Rescue

Infelizmente, o recém-nascido morreu no caminho para o centro de reabilitação do IAR.

“Normalmente, a taxa de mortalidade dos lóris lentos resgatados é alta”, disse Christine Rattel, consultora do programa no IAR, em um comunicado. “Os comerciantes carregam os animais juntos em caixotes pequenos e apertados, depois de caçá-los na natureza, e isso lhes causa feridas, estresse e problemas graves que podem até resultar em morte”.

“Até 80% dos lóris lentos capturados da natureza nem sequer chegam aos mercados ou aos compradores, o que significa que para cada animal que alguém poderia comprar ilegalmente e manter como animal doméstico, quatro outros terão morrido no processo”, acrescentou Christine.

Segundo o The Dodo, a boa notícia é que a maioria dos lóris lentos – os oito resgatados de Majalengka e os outros 18 resgatados de Cirebon – estão com boa saúde, apesar de estarem desidratados e sofrendo de condições oculares.

Os animais também têm seus dentes intactos, que é notícia excelente. Infelizmente, quando as pessoas capturam lóris lentos para fins de entretenimento, muitas vezes eles removem os dentes – arrancando-os com alicates sem alívio da dor.

Foto: International Animal Rescue

Mas, uma vez que esses lóris lentos ainda tenham os dentes, eles serão bons candidatos para a libertação na natureza, de acordo com Wendi Prameswari, um veterinário do IAR.

“Esperamos que estes animais possam ser devolvidos à natureza, onde eles pertencem, o mais rapidamente possível”, disse Prameswari em um comunicado.

Embora esses lóris lentos tenham sorte de serem resgatados, a espécie como um todo enfrenta enormes desafios. Na verdade, estes animais podem desaparecer da forma selvagem dentro dos próximos cinco anos, de acordo com a IAR.

Mas ainda há esperança – a ONG está trabalhando atualmente com a polícia e funcionários do governo para tentar parar o tráfico on-line de lóris lentos.

Foto: International Animal Rescue

“O crime online tornou-se o novo modus operandi para os traficantes de animais selvagens”, disse Karmele Llano Sanchez, diretora do programa do IAR, em um comunicado. “Combater o cibercrime da vida selvagem tornou-se uma questão global que põe em perigo muitas espécies de animais selvagens e, portanto, aplaudimos sinceramente os esforços do Ministério de Florestas e Meio Ambiente e da polícia para estas operações bem sucedidas.”

Para ajudar a preparar esses lóris lentos para a liberação, e ajudar muitos outros como eles, você pode fazer uma doação aqui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>