Cerca de 300 golfinhos entre bebês, fêmeas e machos são capturados em Taiji


Por Rafaela Pietra | Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: DolphinProject.com

Cerca de 300 golfinhos, entre fêmeas, filhotes e machos adultos, foram acuados e aprisionados em uma baia nas ilhas Taiji, no Japão. Esta foi uma das maiores caçadas já flagradas no local pelo Ric O’Barry’s Dolphin Project. De acordo com a ONG, que atua em defesa dos golfinhos, onze barcos de pesca lançaram suas redes ao mar por volta das 10h da manhã de hoje.

Há suspeitas de que os caçadores foram alertados sobre o grupo de golfinhos, pois a visibilidade estava ruim e, mesmo assim, eles foram capazes de localizar os animais e capturá-los com relativa facilidade. Os golfinhos estavam claramente aterrorizados e a maioria permaneceu em um semicírculo por horas.

Foto: DolphinProject.com

“Era possível ver bebês, jovens e adultos amontoados” disse, Terran Vincent Baylor, monitor do Dolphin Project Cove Monitor, em uma publicação oficial no site da organização.

Segundo o Dolphin Project, há duas redes no local para impedir que os golfinhos escapem. Os animais deverão passar toda a noite presos no local.

Foto: DolphinProject.com

A ONG denuncia que muitos destes animais serão assassinados, enquanto outros serão destinados a parques e aquários, vítimas do tráfico de golfinhos que alimenta a cruel indústria que explora animais marinhos para entretenimento. “Quando caçadores e instrutores retornarem à enseada (possivelmente amanhã), o processo de seleção dos animais começará e estes belos seres serão vendidos: cada golfinho enviado para cativeiro vale US$ 155 mil e os que são mortos podem ser vendidos por centenas de dólares” disse a organização.

“Cada vez que alguém ocupa um assento em um parque marinho ou em um dolphinarium, isto é o que os animais suportam, isto é o que estão financiando e esta é a crueldade que estão aceitando”.

Foto: DolphinProject.com

O Ric O’Barry’s Dolphin Project é uma organização de caridade dedicada ao bem-estar e à proteção dos golfinhos no mundo inteiro. Fundada por Richard (Ric) O’Barry no Dia da Terra, 22 de abril de 1970, a missão da organização é acabar com a exploração e assassinato de golfinhos, já que estes animais são rotineiramente capturados, assediados, mortos e vendidos para viver cativeiro por todo o mundo.

Todos os anos, oficialmente cerca de 1.800 animais são assassinados em Taiji durante a temporada de caça, que vai de setembro a março, mas o número não reflete as milhares de mortes que não são contabilizadas.

Nota da Redação: É preciso que se enxergue este crime covarde e cruel como um crime internacional cometido conta a humanidade. O que acontece em Taiji é vergonhoso para todos os seres que habitam o mundo. 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ECONOMIA CIRCULAR

DEDICAÇÃO

TECONOLOGIA

COMPAIXÃO

DESGOVERNO

CONSERVAÇÃO

BONDADE

DEMANDA

AFETO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>