Galinhas são escaldadas vivas em matadouro que realiza sacrifícios religiosos


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: PA
Foto: PA

Funcionários de uma fazenda escaldaram dezenas de galinhas vivas em um matadouro halal. Equipamentos defeituosos do 1Stop Halal em Eye, Suffolk fizeram com que 81 aves fossem mergulhadas em água escaldante em diferentes ocasiões durante um período de quatro meses.

A instalação usa um reservatório de água eletricamente carregado para atordoar algumas aves antes de cortar suas gargantas. As galinhas também são assassinadas com o mesmo método, porém não são atordoadas por alguns muçulmanos que querem que os animais estejam conscientes quando são mortos.

No primeiro incidente, a piscina de água parou de funcionar e os trabalhadores cortaram o pescoço de cada galinha, enquanto os animais ainda estavam acordados.

Uma discussão sobre a ‘’qualidade’’ dos cortes ocorreu entre dois funcionários  porque algumas aves passaram por eles enquanto ainda estavam vivas.

Reprodução/Google
Reprodução/Google

A brutalidade fez com que 64 galinhas sofressem mortes agonizantes, sendo mergulhadas em água fervente por dois minutos.

Os trabalhadores, que desde então deixaram a empresa, tiveram que acompanhar a linha de produção, que processa 60 mil a 100 mil galinhas por dia.

O 1Stop Halal, um fornecedor de grandes supermercados, admitiu causar sofrimento desnecessário a 81 galinhas. Os animais, assassinados em um tanque destinado a remover penas de aves já mortas, foram eliminados e não enviados para supermercados.

O chefe da empresa, Ranjit Singh Boparan, um empresário multimilionário conhecido como o “rei da galinha”, foi multado em £ 8 mil e condenado a pagar £ 6 mil.

Ele não está envolvido no dia-a-dia da fábrica. A empresa sugeriu que as aves morreram em um único incidente em 2016, mas o The Times informou que as galinhas foram mortas em água fervente em dez ocasiões em dias variados.

“Lamentamos profundamente as circunstâncias que ocorreram durante as mortes sem atordoamento quando até 81 aves tiveram sofrimento desnecessário. Os funcionários envolvidos já não trabalham mais aqui”, disse o 1Stop Halal.

A Morrisons, Asda, Tesco e a Sainsbury venderam galinhas que vieram diretamente ou indiretamente do 1Stop Halal. Segundo o Daily Mail, ativistas pelos direitos animais pediram medidas rígidas contra os padrões dos matadouros.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

COMPANHIA

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>