CONTEÚDO ANDA

Uma relação especial: menina de 12 anos oferece um novo lar para 29 cães abandonados

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Agung Parameswara/Al Jazeera
Foto: Agung Parameswara/Al Jazeera

A adolescente de 12 anos Agung Dewi gosta de brincar com seus cães quando chega da escola. Ela e sua família adotaram 29 cães abandonados nos últimos dois anos, proporcionando-lhes uma vida com amor, comida e abrigo em sua pequena residência na vila de Mas, fora da cidade de Ubud, na ilha de Bali, na Indonésia.

A história de Agung Dewi e dos cães teve início quando ela recebeu tratamento para intoxicação alimentar em 2014.
Sua condição era terrível e ela era incapaz de comer qualquer coisa durante as duas semanas que passou no hospital, lembra seu pai, Oka Yasna.

Um dia, quando estava a caminho do local, ele viu um lindo cachorro preto e levou-o para animar a filha. “Eu disse a ela, ‘Dewi, eu te trouxe um cachorro, você não gosta?’ E eu coloquei o cão ao lado dela”.

Foto: Agung Parameswara/Al Jazeera
Foto: Agung Parameswara/Al Jazeera

Ela respondeu imediatamente, disse o pai. Após regurgitar, a jovem sentou-se, mostrou um sorriso, abraçou o cão e pediu algo para comer. Logo depois, Dewi se recuperou e voltou para casa, levando o cão junto com ela.

Agung Dewi acredita que o cachorro, que recebeu o nome de Selip, salvou sua vida e começou a adotar outros animais abandonados que encontrou na aldeia.

Foto: Agung Parameswara/Al Jazeera
Foto: Agung Parameswara/Al Jazeera

A família diz que os moradores locais frequentemente abandonam cachorrinhos, especialmente as fêmeas, perto de sua residência. Eles os acolhem e cuidam deles. Além disso, recebem comida e suprimentos da Bali Animal Welfare Association (BAWA), uma organização de resgate de animais.

Os esforços balineses para matar a população de cães desabrigados da ilha após surtos de raiva desde 2008, muitas vezes por meio de métodos cruéis como tiros ou intoxicação, despertam indignação em grupos de direitos animais.

Foto: Agung Parameswara/Al Jazeera
Foto: Agung Parameswara/Al Jazeera

A medida também é criticada por Dewi e seu pai: “Não gostamos da forma como eles previnem a raiva matando os cães”, disse ela.

Uma campanha de vacinação para os cães supostamente deixou a doença sob controle nos últimos anos. Segundo dados de uma agência da província, existem 500 mil cães em Bali, sendo que 200 mil foram vacinados contra raiva.

Agung quer se tornar policial para que um dia consiga punir os indivíduos que matam os cachorros, informou a All Jazeera.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui