CONTEÚDO ANDA

Muçulmano desafia dogma religioso e se dedica à proteção de animais abandonados

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto:zaerepiadeh/Instagram
Foto:zaerepiadeh/Instagram

Infelizmente, o abandono de animais é um problema que ocorre em todo o mundo. Nos Estados Unidos, existem mais de 70 milhões de animais vagando pelas ruas, mas apenas entre seis e oito milhões têm a sorte de chegar aos abrigos. Entre aqueles que entram no sistema de abrigos, um número ainda menor encontra novas famílias.

Todo o esforço de dar aos animais uma chance não seria possível sem inúmeros veterinários, trabalhadores de abrigo e voluntários que dedicam seu tempo e energia a eles. Em alguns países, animais abandonados são ainda mais negligenciados.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Por exemplo, no Irã, os abrigos de animais são poucos e distantes entre si e há poucos recursos para lidar com esta grave questão no país. Felizmente, há indivíduos que lutam para promover melhorias nas vidas de animais desabrigados.

Komeil Nezafati, um mulá de 33 anos de idade do Irã, decidiu reservar uma parte de seu dia ocupado para ajudar os animais depois de encontrar um filhote de cachorro faminto e sem tutor há quase um ano.

Foto:zaerepiadeh/Instagram
Foto:zaerepiadeh/Instagram

Embora ele tivesse medo de cães, o mulá descobriu que não podia deixar o filhote morrer de inanição ou ficar de braços cruzados enquanto outros animais lutavam para sobreviver.

Quando Nezafati começou a auxiliar animais nas ruas, ele tirava fotos e as publicava em seu Instagram. Logo, ele foi capaz de fundar uma organização chamada Mehr, a palavra persa para “bondade” para ajudar a alimentar  animais abandonados. Ele também abriu um centro de tratamento que pode abrigar 100 cães e 150 gatos.

Foto:zaerepiadeh/Instagram
Foto:zaerepiadeh/Instagram

O empenho de Nezafati para proteger animais abandonados causou um pouco de controvérsia porque o Islã considera que os cães são “impuros”. “A prática islâmica realmente aconselha seus seguidores a serem gentis com os cães e outros animais. Em nenhum lugar o Islã recomenda que você deve abusar de animais ou matá-los”, disse o protetor sobre o assunto.

Animais abandonados tem sido um problema no Irã, mas, eventualmente, Nezafati espera abrir um abrigo para evitar que os animais sejam mortos pelo município.

Graças a sua bondade e coragem para superar o seu medo de cães, tantos animais famintos e doentes estão recebendo o tratamento de que precisam, informou o One Green Planet.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui