CONTEÚDO ANDA

Hong Kong anuncia plano para proibir comércio de marfim até 2021

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: News from Africa
Foto: News from Africa

O governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (SAR), na China, anunciou uma proposta para um plano de três etapas que preparará o país para uma proibição total do comércio local de marfim até 2021.

O governo de Hong Kong propôs o plano para eliminar o comércio de marfim sob a Portaria de Proteção de Espécies Ameaçadas de Animais e Plantas.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

O Secretário para o Meio Ambiente de Hong Kong, Wong Kam-sing, disse que a menina será apresentada ao Conselho Legislativo no próximo ano. “Hong Kong está determinada a impedir o comércio de marfim. Nosso objetivo é eliminar completamente essa indústria até o final de 2021”, disse.

O diretor mundial de Conservação de Zonas Úmidas de Hong Kong, Michael Lau, disse à imprensa que eles saúdam o plano do governo de eliminar o comércio local de marfim e que acredita que isso ajudará a reduzir o mercado e a demanda global pelas presas de elefantes.

O primeiro passo do plano é proibir imediatamente a importação e exportação de todos os “troféus” de caça de elefantes. A proibição da posse de marfim para fins comerciais entrará em vigor em 31 de dezembro de 2021 após um período de carência de cerca de cinco anos.

Todas as licenças a serem emitidas, estendidas, renovadas ou variadas, para possuir marfim até ou depois de 31 de dezembro deste ano expirarão até 30 de dezembro de 2021.

Contribuindo com os esforços para aumentar a penalidade para crimes desta natureza, o governo irá impor condenações mais rígidas.
Com exceção de circunstâncias específicas, tais como estudos científicos, educação, aplicação da lei e formação, o comércio internacional de marfim está praticamente proibido desde 1990, informou o World Animal News.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui