CONTEÚDO ANDA

Documentário da BBC expõe mortes de animais e outros horrores das fábricas de filhotes

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/BBC Three
Reprodução/BBC Three

Um novo documentário chamado “The Cost of Cute: The Dark Side of the Puppy Trade”, da BBC Three, expõe o terrível tratamento dos cães explorados em fábricas de filhotes para atender a crescente demanda por animais domésticos de determinadas raças.

As cadelas vivem em condições piores do que as galinhas abusadas em granjas e dão à luz em condições insalubres, sendo que os filhotes são arrancados das mães com apenas quatro semanas e muitas vezes morrem dentro de seis meses.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Muitas vezes, os tutores não fazem ideia da forma horrorosa pela qual seu companheiro animal chegou ao mundo. A ascensão na demanda por determinadas raças, including pugs, buldogues franceses e dachshunds ocorre em grande parte por causa das celebridades que mostram os cães diminutos em suas contas no Instagram.

Mas há um preço a pagar de acordo com um oficial da alfândega envolvido que acompanha este comércio. “Animais são mantidos em um recinto pequeno, ela [cadela] será impregnada e seus filhotes levados com quatro semanas. Ela pode receber injeções hormonais para produzir mais filhotes”, disse.

Reprodução/BBC Three
Reprodução/BBC Three

“Estes animais viverão três ou quatro anos e então terão suas mortes induzidas devido à exaustão. Eles não recebem um tratamento melhor do que as galinhas abusadas em granjas, eles não têm ideia do como os seres humanos são, esta não é a maneira correta de tratar o melhor amigo das pessoas”, acrescentou.

Falando à Grace Victory no documentário, o funcionário disse que ficou horrorizado com o terrível cenário no qual encontrou filhotes no Reino Unido: “Isso é um grande negócio. Há fazendas na Irlanda, onde existem cadelas que não fazem nada além de produzir filhotes exaustivamente todo o dia”, explicou.

Ele acrescentou: “Se eles fossem tratados assim por comida, estariam aqui na Irlanda. Como não são para a indústria de alimento são negligenciados, a Irlanda é a fábrica da produção e o Reino Unido é a loja”.

Alguns dos filhotes produzidos desta maneira morrerão na viagem ao Reino Unido porque possuem sistemas imunológicos muito fortes e ficam fracos e desidratados.

Reprodução/BBC Three
Reprodução/BBC Three

De acordo com o documentário, 70 mil filhotes de cachorro foram importados pelo Reino Unido em 2015 e 40 mil deles vieram da Irlanda.

Os populares vloggers Alfie Deyes e Zoella cuidam de um pug, assim como a atriz Jessica Alba, enquanto outro vloggers famosos como Tanya Burr, tem um dachshund e a socialite Paris Hilton é famosa por carregar seus minúsculos chihuahuas por toda parte em suas bolsas de grife.

Mas Grace descobriu que qualquer pessoa que procura emular suas estrelas favoritas precisa pensar muito sobre onde obter seu animal doméstico para não financiar esta crueldade.

O inspetor-chefe Ian Briggs, da Unidade de Operações Especiais da RSPCA, disse a ela que eles estão sempre investigando “cães que são vendidos por milhões de libras sendo traficados para o Reino Unido constantemente”.

Ele contou à vlogger sobre um caso recente em Manchester que resultou na prisão de líderes de uma quadrilha.

“Encontramos filhotes em baldes, incluindo alguns mortos. Era um negócio baseado na venda de cães doentes, era crueldade em escala industrial. Havia milhares de cães passando por sua casa e muitos ficam doentes e morrem. Eles não se importam, pois são uma mercadoria. Eles os trazem e os vendem o mais rápido possível para obter lucro”, esclareceu.

Embora esses criminosos tenham sido presos, Briggs disse que atualmente a lei não é rigorosa o suficiente e a sentença máxima que eles podem pegar é de seis meses atrás das grades.

Reprodução/Youtube/tanyaburr
Reprodução/Youtube/tanyaburr

Entre as chamadas que a RSPCA recebe sobre fábricas de filhotes, 87% são sobre um cão comprado por meio de um anúncio online e as pessoas não sabem que estão lidando com gangues criminosas.

Muitas vezes, elas acham que compraram um cachorro com problemas de saúde porque foi separado de sua mãe quando era muito pequeno. Os filhotes muitas vezes morrem jovens ou exigem caros tratamentos veterinários para sobreviver, reportou o Daily Mail.
De acordo com o The Kennel Club, 20% dos filhotes comprados online morrem dentro de seis meses.

Grace falou com uma das compradoras – Hayley – que diz no documentário  ter sido uma das pessoas enganadas quando comprou um puggle depois de responder a um anúncio online. Ela ficou triste quando seu cachorro Marley morreu pouco depois. A vlogger espera que as experiências de Hayley e os outros fatos difíceis revelados no documentário conscientizem o público sobre o lado negro desta indústria.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui