CONTEÚDO ANDA

Galinhas doentes vivem amontoadas em meio a cadávares e morrem de sede em granjas

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: PETA

A Marks and Spencer (M & S) vangloria-se da forma como suas galinhas são criadas em “ótimas” condições. Porém, fotografias das aves criadas para o “setor premium” da varejista denunciam uma realidade muito diferente.

Ativistas pelos direitos animais mostraram que são mantidas em condições horríveis,  amontoadas em um galpão vivendo em meio a cadáveres.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Imagens e um vídeo secreto das condições das galinhas foram capturados em duas granjas fornecedoras da M & S – a Wild Rose farm em Long Stratton, Norfolk e a Hook2Sisters farm em Fen Drayton em Cambridgeshire (ambas na Inglaterra).

Ativistas foram ao local depois de receber uma denúncia e ficaram chocados com o que encontraram. Todas as galinhas seriam vendidas pela Oakham Chicken.

“Estas imagens levantam sérias dúvidas sobre os rótulos de “elevado bem-estar” da Marks and Spencer”, declarou a PETA.

Foto: PETA

“Elas revelam galinhas vivas espremidas entre cadáveres podres que mal conseguem abrir suas asas, apesar da afirmação da Marks and Spencer de que fornece aos animais um” ambiente enriquecido. Além disso, as aves estressadas são vistas lutando para se levantar, o que significa que podem ter dificuldade até em beber água – um problema comum para animais criados para crescer tão rapidamente que ficam aleijados, apesar da alegação da empresa de que os animais têm acesso constante a alimentos e água”, acrescentou.

A Marks and Spencer disse que estava suspendendo o fornecimento das fazendas enquanto as investigava. “As condições excruciantes e aterrorizantes suportadas por essas galinhas fornecidas a Marks and Spencer mostram que não importa a marca que você compra ou qual etiqueta você coloca nela: a carne é resultado do sofrimento, afirmou a diretora da PETA, Elisa Allen.

Em seu site, a Marks and Spencer se orgulha de que todas as suas galinhas (vendidas por £ 9 a cada 2,4 kg na Oakham) são criadas em fazendas especialmente selecionadas, conhecidas e auditadas.

 

Foto: PETA

A publicidade diz: “Nossa rastreabilidade rigorosa significa que podemos rastrear cada ave de volta para as fazendas onde foram criados”.

As aves vivem em “com ótima saúde e bem-estar”, diz-se, “em ambiente controlado celeiros”, onde “são alojadas em palha ou aparas de madeira e têm acesso constante a alimentos e água”.

Segundo o Daily Mail, a empresa alega que “o ambiente é enriquecido para incentivar o movimento e a atividade das aves”.

“Estamos muito decepcionados em ver as imagens e levamos esta questão muito a sério. Como uma ação imediata, suspendemos o fornecimento dessas fazendas enquanto investigamos”, declarou a varejista.

Nota da Redação: Estas aves foram obrigadas a suportar abusos terríveis durante todas as suas vidas, mas é importante ressaltar que, independentemente das condições dos animais explorados pela indústria da carne, o sofrimento e as mortes continuam. O ativismo deve lutar pelo fim deste horror ao invés de se empenhar em obter medidas bem-estaristas que contribuem com a sua perpetuação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui