Confira dez dicas para proteger os animais no verão


Divulgação
Divulgação

Com a chegada da estação mais quente do ano, alguns cuidados são imprescindíveis para o bem estar do seu animal. Nessa época são mais comuns quadros de desidratação, queimaduras solares, machucados nas patas e choque térmico. Os tutores devem estar sempre atentos à saúde e ao comportamento do animalzinho.

O choque térmico, por exemplo, é um problema comum entre os cachorros nessa época do ano, e pode ser fatal se não tratado imediatamente. Geralmente o choque térmico ocorre quando os animais são deixados em espaços confinados. Locais com pequena ou nenhuma ventilação e alta umidade, como carros, parques e praias sem sombra, e em períodos do dia com sol muito forte e pouco vento. Preparamos 10 dicas especiais para que o seu animal não sinta os efeitos negativos do verão. Confira:

1. Hidrate seu animal
Mantenha seu animal hidratado durante todo o dia: ofereça sempre água limpa e fresca (água gelada é ótimo). Você também pode oferecer água de coco ou suco de frutas. Mas nunca dê suco de uva ou carambola pois são tóxicas para cachorros e gatos. É importante também lembrar de sempre levar uma garrafinha com água bem fresca durante os passeios para manter seu amiguinho hidratado e disposto.

2. Cuidado com os períodos mais quentes do dia
Nos dias de calor com o animal, evite passeios nos horários mais quentes do dia. Evite sair entre as 10hs e 15hs. E mesmo fora desses períodos, dê preferência para locais sombreados, com muitas árvores e piso de grama, que não esquente tão rapidamente. É sempre importante estarmos atentos à temperatura da rua para evitar que a rua queime as patinhas do seu animal. Lembre-se que as patas dos cachorros são muito sensíveis e poderão esquentar rapidamente.

3. Nunca deixe o animal sozinho no carro
Não é só nos dias de calor: não deixe-o sozinho nem por 5 minutinhos, nem com a janela aberta. A temperatura dentro de um carro pode subir até cinco graus em 15 minutos. E as janelas abertas não ajudam em nada. E deixar o ar condicionado ligado também não ajuda. Ele pode desligar sem você saber e pode levar à morte por inalação de gases tóxicos.

4. Cuidados na praia e em parques
Em parques ou praias, garanta que seu animal tenha um local sombreado, com água fresca disponível e bastante ventilação para ficar. Caso não tenha esses requisitos, não leve seu pet e deixe-o descansando em local seguro.

5. Cuidado com piscinas e mar
Nunca deixe seu animal sozinho se no local existir uma piscina ou próximo ao mar. Caso queira entrar na água com seu animal, habitue-o lentamente a entrar na água com você. Sempre com a sua supervisão 100% do tempo e, se possível, com uso de “coletes” específicos para cães.

6. Mantenha seu animal tosado ou escovado
Diminua o comprimento dos pelos de seu animal (mas não exagere pois ele pode sofrer com queimaduras solares se não tiver a proteção de sua pelagem). Para gatos, especialmente os de raças com pelos longos, escove sua pelagem mais regularmente, isso irá ajudá-lo a lidar com o calor.

7. Dê banhos mais regulares, mas com cuidado
Evite o choque térmico molhando antes as patinhas e orelhas do seu animal. Depois espalhe cuidadosamente a água pelo corpo com suas mãos. Mas não exagere na frequência de banhos pois o excesso de sabonete ou xampu podem irritar ou ressecar a pele.

8. Atenção extra às pulgas e carrapatos
Nessa época quente e úmida as pulgas e carrapatos são muito mais comuns. Mantenha em dia seu plano de prevenção para ectoparasitas. Não compre qualquer produto, busque por recomendação do seu médico veterinário.

9. Use protetor solar para animais
Se seu animal costuma fazer passeios e tem pelo curto, pelagem branca ou mucosas claras, passe protetor solar. Mas use protetor solar específico para animais (caso não encontre, pode usar protetor para crianças ou para peles sensíveis). Passe protetor solar especialmente nos locais do corpo com menos pelagem e mais expostos ao sol, como orelhas, focinho e ao redor dos olhos.

10. Preste atenção aos sinais de cansaço e desconforto
Se seu animal está ofegante, salivando muito, com dificuldades para respirar, não quer andar, comer, beber água fique atento! Ao ver estes sinais de forma mais leve, ofereça um período de descanso na sombra com água fresca. No caso destes sinais de forma mais grave, leve seu animal o mais rápido possível para uma clínica veterinária. Um animal excessivamente ofegante, com dificuldades para respirar, aumento da frequência cardíaca e respiratória ou ainda com fraqueza muscular, salivação excessiva, muito parado ou muito agitado, vomitando, com a língua e mucosas azuladas ou acinzentadas, perda de consciência e convulsões pode estar com choque térmico, não perca tempo. Coloque sacos de gelo (especialmente nas axilas e nas região da barriga e entre as patas de trás), ligue o ar condicionado ou ventilador do carro e vá para o hospital veterinário mais próximo.

Sobre a Pet Anjo
A Pet Anjo foi idealizada pela Dra. Carol Rocha, médica veterinária especialista em comportamento animal, e pelo engenheiro Thiago Petersen com o intuito de criar uma comunidade de pet lovers profissionais que oferecem serviços de alto nível para os bichinhos de estimação. A empresa oferece serviços de hospedagem familiar, pet sitting (babás para animais), dog walking (passeadores para seu cãozinho) e banho em domicílio. É a única empresa brasileira com certificações internacionais da DogTec, CPPS™ (Certified in Professional Pet Sitting™) e Dog Safe™. Este ano a startup captou R$ 1 milhão de investidores anjo brasileiros e asiáticos, em uma operação assessorada pela ACE.

A Pet Anjo é a única empresa brasileira que possui um processo de seleção dos cuidadores bastante rigoroso. Cada cuidador precisa passar por um treinamento de mais de 15h, idealizado pela Dra. Carol Rocha e baseado nas certificações internacionais adquiridas pela empresa antes de começar a cuidar dos pets. Como parte do serviço, todos eles enviam fotos e vídeos com um relatório durante e após o serviço.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

POLÍTICA PÚBLICA

RECOMEÇO

BANALIZAÇÃO

CAZAQUISTÃO

DESMATAMENTO

BARBÁRIE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>