Câmara Municipal aprova lei de defesa dos animais em Ponta Porã (MS)


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Foi votado na última quinta feira, no plenário da Câmara Municipal de Ponta Porã (MS), a nova Lei 66/2016 de Proteção e Defesa Animal que deve ser aplicada no município com a posse do novo prefeito Hélio Peluffo Filho.

O vereador Aguinaldo Miudinho, a pedido da presidente da ONG Irmandade das Patinhas, Rosane Mazetto, dedicou-se na elaboração e aprovação da nova lei, juntamente com a aprovação dos demais vereadores que também entenderam a necessidade de políticas eficazes de saúde pública animal. A lei que contem importantes deveres a serem cumpridos em prol da vida dos animais destaca a implantação de um programa permanente de castração dos animais, reconhecendo que esta ação é fundamental para o controle da população, o controle de zoonoses e a diminuição de acidentes de trânsito.

A nova Lei também acolhe animais de porte grande. A prefeitura deverá fazer o cadastro de todos os cavalos da cidade, que serão fiscalizados por um órgão competente periodicamente para averiguação de maus-tratos.

Rosane Mazetto explica ainda que quer a extinção dos animais explorados em carroças, como já se faz realidade em outras cidades, onde a implantação de uma nova opção de transporte foi adquirido, dando mais agilidade, segurança e lucro para os carroceiros. Tema, garante ela, que será discutido com os vereadores, com o novo prefeito e ministério público em 2017.

Os animais abandonados continuarão sendo recolhidos pelo CCZ, que ao invés de realizar a eutanásia de todos que são apreendidos, deverá fazer a triagem correta e esterilização, registro e doação dos animais saudáveis.

Todas as pessoas que adotarem seus animais, deverão assinar um termo de compromisso, o qual terá que cumprir perante a lei, ciente que com o descumprimento dos deveres, responderá duramente na justiça de acordo com o grau de maus-tratos, podendo até ser preso como consta na lei 9.605/98. As penalidades também vão desde; advertências, multas e perda da guarda.

Todos os animais domésticos deverão ser microchipados para a identificação segura destes em diversos casos registrados pela ONG Irmandade das Patinhas como; abandono, desaparecimento, sequestro entre outros.

O município deverá providenciar a inclusão das vagas necessárias para a reestruturação dos órgãos públicos municipais competentes, especialmente do centro de controle de Zoonoses municipal, quando da realização de concurso público. “Entendemos que o funcionário que assumir a direção do órgão (CCZ), deve ser um profissional capacitado em atuar de forma legal suas funções e de ir mais além do que lhe é imposto, deve buscar junto aos órgãos competentes programas alternativos que incrementem o desenvolvimento da área no município, para o zelo e continuidade da vida de forma justa e cabível”, ressalta o vereador Aguinaldo Miudinho.

A Lei também propõe a realização de campanhas de conscientização pública da necessidade de esterilização e vacinação periódica; realização de campanhas de conscientização pública de que maus-tratos aos animais e abandono caracteriza crime; orientação técnica aos adotantes e ao público em geral sobre os princípios da tutela de animais, visando atender as necessidades físicas, psicológicas e ambientais.

“Há mais de 100 anos em Ponta Porã, nunca existiu um programa de saúde pública animal e nem de proteção e defesa. Com a implantação desta lei e funcionamento dela por órgãos responsáveis como a prefeitura e o ministério público, esperamos amenizar os diversos problemas de maus-tratos no município. Com a Lei, agora a população pode cobrar das autoridades competentes ações de direito que devem ser seguidas e aplicadas em prol da vida dos animais. A lei também abrange a educação e formação de novos soldados, com a implantação de um Programa de Educação nas redes municipais de ensino, estaremos formando uma nova geração de protetores, assegurando a saúde física e emocional dos animais e a convivência dele e um mundo melhor para todos”, finalizou Rosane Mazetto.

Fonte: Ponta Porã Informa


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA

RECEPÇÃO

FINAL FELIZ

SEM FERIMENTOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>