Holanda assassina 190 mil patos sob pretexto de conter surto de gripe aviária


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Iroz Gaizka/AFP/Getty Images
Foto: Iroz Gaizka/AFP/Getty Images

Aproximadamente 190 mil patos foram mortos em seis fazendas holandesas após um surto de gripe aviária. Esta é a primeira matança de animais no país em resposta à epidemia que ocorre no norte da Europa.

Surtos de gripe aviária, principalmente a cepa H5N8 altamente patogênica, foram reportados na Dinamarca, Finlândia, Alemanha e Suécia durante a última semana.

As autoridades holandesas não disseram qual  estirpe do vírus foi descoberta em uma fazenda de exploração de aves na vila de Biddinghuizen, a 70 quilômetros de Amsterdã.

Os assassinatos ocorreram em quatro outras propriedades da mesma empresa e em uma sexta fazenda a menos de um quilômetro do local do surto confirmado.

Policiais têm procurado sinais de gripe aviária em fazendas dentro de três quilômetros do local original e impuseram uma proibição no transporte de produtos derivados de aves dentro de um raio de 10 quilômetros.

A segunda maior exportadora agrícola do mundo, a Holanda tem mais de 100 milhões de galinhas, porcos, vacas e ovelhas que vivem em fazendas. A densidade torna os animais mais vulneráveis aos surtos de doenças.

Desde 1997, 40 milhões de galinhas, vacas, cabras, porcos e aves foram mortos para conter surtos, incluindo a gripe suína e a febre aftosa, segundo o The Guardian.

Nota da Redação: Mais uma vez, milhares de animais são mortos devido à exploração humana. Estes patos são confinados em péssimas condições durante todas as suas vidas e, posteriormente, mortos para consumo. Quando ficam doentes, são também condenados a um fim trágico como se fossem mercadorias em vez de seres vivos. A única maneira de acabar com isto é adotar o veganismo que preserva outras espécies que habitam nosso planeta.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE

MISSÃO

ACADEMIA ESPECISTA

SADISMO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>