Justiça nega pedido do MP para cancelar prova de laço em Londrina (PR)


Divulgação
Divulgação

O pedido do Ministério Público para cancelar a final do Circuito Paranaense de Laço de Dupla (CPLD), foi indeferido pelo juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Londrina, Marcos José Vieira. A final será realizada no Parque Governador Ney Braga.

A ação foi motivada após um e-mail enviado pelo Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal ao MP comunicando sobre o evento. A diretora técnica da entidade, Vânia Cláudia Nunes, ressaltou que iniciativas como o circuito trazem prejuízos para os animais que participam. “Infelizmente, os animais são os mais prejudicados. Queremos evitar algo pior”, comentou. O fórum é composto por 128 órgãos de defesa animal espalhados por todo o Brasil.

Dentro da prova de laço, a promotora elencou as modalidades previstas durante o evento, tais como o team roping, bulldogging e calf roping. “Independentemente de ocasionarem ou não lesões, implicam em sofrimento aos animais”, ressaltou a promotora do Meio Ambiente de Londrina, Solange Vicentim. “De regra, os peões costumam utilizar laços que provocam constantes quedas, além do que o estímulo é provocado através de choques e instrumentos contundentes, a fim de despertar a ira antes de ingressar na arena”, adicionou.

O juiz justificou sua dizendo alegando que  a competição já está em andamento e já estava agendado no calendário da Sociedade Rural do Paraná, além de envolver “centenas de pessoas, implicando em altos custos como preparação do local, aquisição de brindes de premiação (incluindo veículos), deslocamento de animais, estadia de peões e pagamento de taxas de inscrição pelos participantes”.

Nota da Redação: O fato de ainda vivermos em uma sociedade que autoriza e financia rodeios nos quais os animais são extremamente maltratados é lamentável. Abusar de seres inocentes para o entretenimento humano – assim como para qualquer outra finalidade – é completamente injustificável e estes animais jamais deveriam ser obrigados a enfrentar tanto sofrimento. Se queremos evoluir como sociedade, devemos acabar com esta prática retrógrada imediatamente.

Fonte: Bonde

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>