CONTEÚDO ANDA

Gatinhos resgatados de incêndio se recuperam em abrigo

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

CATS Cradle Shelter
CATS Cradle Shelter

Dois gatinhos estão melhorando depois de ficarem presos em uma pilha de galhos durante um incêndio em North Dakota (EUA) e serem salvos por um fotógrafo que os ouviu chorar em desespero.

“Meu primeiro pensamento foi: ‘vou ter que ver estes gatos morrerem”, disse ao Valley News Live Carlos Pacheco, que estava fotografando o incêndio controlado no início deste mês.

Pacheco contou que tirou fotos do incidente por cerca de cinco minutos perto de Grandin, antes de ouvir os filhotes, uma fêmea e um macho. Ele viu a gata sob as chamas e o outro próximo, respirando a fumaça pesada.

“Estava quente demais para que eu conseguisse me aproximar dela. Tive que usar meu casaco como um escudo para tentar salvá-la”, disse.

CATS Cradle
CATS Cradle

Uma vez que Pacheco conseguiu pegar os filhotes e os colocou em uma caixa de papelão, ele os levou para o abrigo  Fargo’s Cat’s Cradle.

Os gatinhos estavam em estado de choque de acordo com o local. “Todas as suas quatro patas, pelos e bigodes estavam queimados. Seu irmão não tinha sinais externos de lesão, no entanto, ele está pior devido à inalação de fumaça”, escreveu o abrigo sobre a gata  em sua página do Facebook.

“Pensamos que íamos perdê-lo”, disse a diretora-executiva do abrigo, Gail Adams-Ventzle, sobre o gatinho pequeno chamado Manni.

KVLY
KVLY

Embora Manni tenha sofrido ferimentos menos visíveis, ele inalou uma quantidade excessiva de fumaça. Testes posteriores também revelaram que ele tinha um sopro no coração: “Não sabemos se isso tem relação com o incêndio ou não”, explicou a diretora.

Já a pequena fêmea, que recebeu o nome de Pyro, sofreu o que pareceram ser queimaduras de terceiro grau em seus pés. Felizmente, a dupla está se recuperando bem. Uma vez que os gatinhos estiverem totalmente curados, serão colocados para adoção, segundo o Huffington Post.

Provavelmente não irá demorar muito para eles encontrarem um novo lar. Pacheco disse que poderia voltar ao abrigo e oferecer aos gatinhos sua proteção e cuidado, desta vez, para sempre. “De qualquer maneira, não iremos separá-los. Eles passaram por tanta coisa juntos”, acrescentou a diretora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui