CONTEÚDO ANDA

Ativistas exigem fim de testes em animais em simpósio realizado na USP

Divulgação
Foto: Adriana Khouri

Ativistas pelos direitos animais compareceram na manhã desta quarta-feira ao Simpósio Métodos Alternativos ao Uso de Animais no Ensino realizado na Universidade de São Paulo (USP) para entregar um manifesto que exige o fim dos testes em animais. Chamado “Por uma ciência ética e moderna SEM o uso de animais”, o documento fala em nome de todos os animais confinados e torturados por esta indústria terrível.

“Cientistas insistem na ideia de que um camundongo (por exemplo), aprisionado por toda sua miserável vida em uma caixa de plástico do tamanho de uma folha de papel, submetido a um regime de choques elétricos, fraturas, substâncias tóxicas, inanição, sede, mau sono, cirurgias lesivas, e finalmente à morte por fratura vertebral, overdose medicamentosa, decapitação ou envenenamento gasoso, é uma boa referência experimental para entender os mistérios biológicos humanos. E veja que sequer apresentamos aqui críticas de fundamento ético no tocante à submissão de organismos de cognição complexa, única, biográfica a uma vida miserável de cativeiro, ultraje social, tortura e morte. O “pecado” desses organismos é não pertencer à espécie humana”, diz o manifesto escrito por Frank Alarcón, coordenador da Cruelty Free Internacional no Brasil e biólogo do Instituto Luísa Mell.  O texto foi entregue à Monica Levy Andersen, coordenadora do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA).

Divulgação
Foto: Adriana Khouri

“Faz sentido do ponto de vista filosófico, legal e científico que submetamos outras criaturas (sejam elas humanas ou não-humanas) a nossa simples vontade de saber graças ao poder da opressão? Por que não então usar humanos como cobaias para esse fim? O respeito a todos os animais (humanos ou não-humanos) é fundamento básico da vida justa. Você não precisa ser um apaixonado por animais para respeitá-los, da mesma forma que você não precisa amar pessoas de outras etnias, credos, gêneros ou ideologias para defender dignidade e liberdade para elas”, acrescenta o documento.

O simpósio, promovido pela USP, UFG e pela Sociedade Brasileira de Ciência em Animais de Laboratório (CONCEA) será realizado até amanhã nas dependências do Auditório da FAU.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui