Coiote é condenado à morte por não ter medo de humanos


Por Ana Luiza Yoneda / Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Dave Hornoff
Dave Hornoff

Enquanto você lê essa matéria, o coiote Cliff já poderá estar sob custódia. A coleira de localização que foi colocada em seu pescoço garantirá que isso aconteça.

Cliff tem uma característica muito peculiar que o separada dos outros membros de sua espécie – ele não tem medo de humanos, ao contrário, fez muitas amizades, conquistou o carinho de muitas pessoas e isso quase lhe custou a vida.

Dave Hornoff
Dave Hornoff

Ele tem apenas um ano e meio de vida, mas já percorreu mais de 4km em torno das cidades de Rhode Island, Middletown e Newport.

Considerado uma celebridade local, Cliff era visto com frequência passeando por diversas ruas e avenidas. O coiote tinha lugares preferidos para encontrar alimento – geralmente em becos, onde restaurantes descartam restos de comida no lixo.

Muitos moradores tinham pena de Cliff e deixavam alimentos para ele do lado de fora de suas casas.

Dave Hornoff
Dave Hornoff

Mas o estilo de vida despreocupado do coiote chegou ao fim. Anthony Pesare, o chefe de polícia de Middletown, declarou que o animal deveria ser morto, pois a presença do animal era uma ameaça para a população.

O especialista em vida selvagem e voluntário do Narragansett Bay Coyote Study, Dave Hornoff, afirmou que já previa que isso aconteceria e demonstrou muito preocupação com interação entre Cliff e a população e o comportamento indefeso do coiote.

“Sempre que eu o via tentava espantá-lo imediatamente, para que ele corresse e sentisse medo, porque no reino animal, o medo salva vidas, e era minha intenção que ele sentisse medo das pessoas”, conta Hornoff ao The Dodo. “É importante que ele desenvolva defesas, mas com a expansão urbana, muitos animais perderam seus habitats e convivem diretamente conosco, tornando essa coexistência delicada”, diz.

Dave Hornoff
Dave Hornoff

O caso de Cliff é ainda mais delicado, porque ele cresceu se sentindo seguro e bem vindo próximo à pessoas.

“A coisa mais importante a ser debatida é a consciência da população em não alimentar animais silvestres, intencionalmente ou não”, disse Hornoff. “Como manter o lixo nos interiores das residência e as lixeiras sempre bem tampadas”, completa.

No entanto, a fama e o carinho por Cliff podem salvar a vida do coiote. Uma petição foi criada para impedir o assassinato do animal e já atingiu quase 40 mil assinaturas. Na última semana, as autoridades locais emitiram um comunicado afirmando que a caça ao coiote foi cancelada e afirmando que ele será capturado e enviando para um zoológico, onde viverá enclausurado por toda a vida.

Dave Hornoff
Dave Hornoff

A notícias gerou uma onda de indignação e protesto. A população considerou um absurdo um animal ser condenado à prisão perpétua única e exclusivamente por causa da intolerância humana.

Após uma série de medidas impopulares sobre o futuro de Cliff, o Departamento Ambiental de Rhode Island desistiu de enviá-lo para um zoológico e o soltaram em uma reserva afastada da área urbana.

Dave Hornoff
Dave Hornoff

Cliff agora usará uma coleira de rastreamento e precisará reaprender a ser uma animal selvagem e buscar abrigos seguros e seu próprio alimento. “Ele vai ser solto em uma área remota em Rhode Island,” conta Hornoff. “Esperamos que ele crie uma nova matilha. Essa foi uma ótima reviravolta”, conclui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

EXPLORAÇÃO

APELO

LUTO

FLORIANÓPOLIS (SC)

SÃO PAULO

INOVAÇÃO

AMOR

ESTUDO

ÁFRICA DO SUL

CÂNCER DE PELE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>