CONTEÚDO ANDA

SeaWorld enfrenta crise financeira sem precedentes

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Photo/Phelan M. Ebenhack, File
Photo/Phelan M. Ebenhack, File

Um operador do parque temático SeaWorld nos EUA disse que em breve eles irão parar de pagar seus acionistas um dividendo trimestral. As ações da empresa caíram como nunca antes registrado em sua história.

A queda de público e do lucro, devido à revolta gerada pelo tratamento dado aos animais, fez com que o parque entrasse numa grande crise financeira. Para tentar driblar a má imagem, a direção do SeaWorld prometeu que não vai mais expor as baleias orcas e que vai parar de usá-las em shows.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

No mês passado, a empresa divulgou que sua receita do segundo trimestre caiu 5% em relação ao ano anterior, e o número de pessoas que visitam o parque caiu quase 8%.

O SeaWorld opera em 12 parques, incluindo o Busch Gardens, Sesame Place e Aquatica. As ações da SeaWorld Parks & Entertainment Inc. caíram US$0,76 ou 6% para US$11,93 nas negociações. Mais cedo, as ações caíram para US$11,77 seu ponto mais baixo em mais de três anos.

Nota da Redação:  A queda de público do SeaWorld é uma grande vitória para os direitos animais que foi conquistada graças à pressão de ativistas e ao documentário “Blackfish” que expôs os terríveis maus-tratos enfrentados pelas orcas exploradas pelo parque. Cada vez mais, o público tem se conscientizado de que os animais merecem viver em liberdade na natureza e ao lado de suas famílias em vez de servirem como entretenimento. Somente assim, construíremos um mundo de paz.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui