Ativista invade palco do SESC para tentar salvar animal que estava sendo maltratado em peça


07
Divulgação

Na última sexta-feira (9), o grupo vegano Vox Vegan esteve no SESC da cidade de Santos, litoral de São Paulo, para protestar contra a peça teatral “4”. O nome da peça é uma alusão ao número de atores que entram em cena.

Dirigida pelo argentino Rodrigo Garcia, radicado na Espanha, a peça tem a proposta de chocar os espectadores, mas para isso usa galos vivos em cena. Os animais são trazidos ao palco por duas crianças de Santos, que foram escolhidas após testes. A presença das crianças já é questionável, pois a peça é de linguagem adulta, chula e mostra cenas como insinuação de masturbação e até uma vagina projetada de forma explícita.

Os galos usados em “4” são colocados no palco com tênis e permanecem imóveis durante o espetáculo. Há a suspeita de que os animais sejam dopados para a peça, já que não esboçam reações que seriam naturais de sua espécie.

Enquanto um drone sobrevoa as aves, por exemplo, produzindo um vento forte sobre elas, não há reação. A reportagem do portal UOL, que esteve no local, confirmou a impressão de que os animais não esboçam reações naturais durante a peça (leia aqui).

Divulgação
Divulgação

Os tênis colocados nos animais são pesados para que eles tenham dificuldade de se locomover pelo palco. Em dado momento, um dos atores pega os animais pelos pés e os coloca dentro da roupa de cabeça para baixo. Em outra cena, um ator segura um galo em cima de uma guitarra que produz um som altíssimo.

A manipulação dos animais como se fossem objetos de cena revoltou boa parte da audiência. O grupo Vox Vegan gravou alguns depoimentos de pessoas que assistiram (ou tentaram assistir) a peça. Confira o áudio no fim desta matéria.

Uma das ativistas do Vox Vegan invadiu o palco aos gritos para tentar retirar os animais. “Isso não é teatro! Isso é maldade o que vocês estão fazendo!” – disse. A tentativa de retirar os galos do palco não foi bem sucedida porque a ativista foi contida pelos atores. Enquanto um ator segurava um dos galos de cabeça para baixo em uma das mãos, segurava firmemente a ativista com a outra.

Há uma lei no município de Santos que proíbe a participação de animais em espetáculos. A Secretaria do Meio Ambiente da Prefeitura de Santos multou a unidade local do SESC em R$ 2.000,00 por infringir a lei ao permitir uso de animais no espetáculo “4”.

Em nota, emitida por sua assessoria para a reportagem do UOL, o SESC Santos tenta retirar sua parcela de culpa no acontecido.

Divulgação
Divulgação

“O Sesc São Paulo e sua equipe de curadores não interfere no processo criativo dos autores dos espetáculos, mas só programa aqueles que cumprem efetivamente todas as normas, cuidados e procedimentos necessários para utilização de animais em cena, como é o caso da obra ‘4’, do dramaturgo espanhol [sic] Rodrigo García. O levantamento criterioso destas condições é uma premissa em nossos estudos curatoriais, tal qual a análise da obra em si.” – diz a nota.

O posicionamento ridículo do SESC Santos mostra que eles não sabiam que os animais eram manipulados como objetos, sendo enfiados dentro das roupas dos atores, ou que eles não consideram que isso é uma forma de maus-tratos contra os animais. Onde ficou o tal levantamento criterioso das condições em que os animais seriam apresentados?

Na página oficial do SESC Santos no Facebook, algumas pessoas criticaram a instituição (veja aqui). Não há informações sobre o paradeiro dos animais.

09
Divulgação

Assista ao vídeo com depoimentos de pessoas que assistiram a peça:

Assista ao vídeo que mostra o momento da invasão:

Fonte: Vista-se


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VÍTIMAS DA CAÇA

MAUS-TRATOS

RECONHECIMENTO

PRESERVAÇÃO

VAQUINHA ON-LINE

FINAL FELIZ

LEALDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>