Elefanta órfã retorna para visitar socorristas com sua bebê


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/DavidSheldrickWildlifeTrust
Reprodução/DavidSheldrickWildlifeTrust

Há 12 anos, Galana chegou ao David Sheldrick Wildlife Trust (DSWT), uma organização que resgata elefantes órfãos. Ela foi encontrada sozinha na fronteira do Parque Nacional de Tsavo no Quênia. Ela estava vulnerável, fraca e com medo por não estar com sua mãe, que provavelmente tinha sido morta por caçadores.

Com a ajuda do DSWT, a bebê de apenas um ano que ainda dependia de leite se transformou em uma adulta saudável. Em 2011, Galana foi liberada de volta na natureza foi viver com uma manada liderada por outra órfã chamada Yatta.

Mesmo assim, periodicamente ela visita a  organização onde passou seus últimos anos como uma órfá. “As fêmeas normalmente nos visitam mais do que os machos. O grupo de Yatta, que inclui Galana volta a cada dois meses”, diz Amie Alden do DSWT.

Em sua última visita à Unidade de Reintegração de Ithumba, Galana tinha uma notícia surpreendente para compartilhar.

Reprodução/DavidSheldrickWildlifeTrust
Reprodução/DavidSheldrickWildlifeTrust

Certa manhã, no início de setembro, guardas-florestais notaram a elefanta ao lado de outros companheiros. Conforme os oficiais se aproximaram, perceberam que Galana tinha uma bebê com ela: seu próprio filhote.

Ele tinha apenas algumas horas de vida, o que significava que Galana tinha dado à luz nas proximidades, informou o The Dodo. Depois, dois órfãos acolhidos pelo DSWT, Laragai e Narok, correram ao encontro da dupla para celebrar a chegada do filhote.

“Eles estavam tão animados com a nova bebê. Durante todo o dia, Galana foi cercada por ex-órfãos e elefantes selvagens que assumiram os cuidados da recém-nascida Gawa”, escreveu o DSWT no Facebook.

A equipe da organização chamou a bebê de Gawa porque significa “dividir” em suaíli.

“Estamos felizes em ver Galana vivendo como deve e apreciando o momento mágico de tornar-se mãe pela primeira vez. Estamos orgulhosos de lhe ter proporcionado uma segunda chance depois que ela ficou órfã e por lhe fornecer um ambiente seguro para trazer Gawa”, afirmou Alden.

“Esperamos que Gawa tenha uma vida longa e feliz, livre de ameaças e danos e que ela um dia se torne uma mãe e possa desfrutar da natureza sob a proteção de nossas equipes de campo”, acrescentou.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>