MAUS-TRATOS

Organizador de rinha de cães é sentenciado a 20 anos de prisão na Flórida, nos Estados Unidos

Divulgação
Divulgação

Hewitt Grant II da cidade de Bartow, na Flórida, foi sentenciado por 84 casos de crueldade animal relacionado a rinha de cães no início do mês. Ele recebeu 20 anos de prisão após violar uma ordem judicial do juiz Wayne Durden que dizia que Grant não podia mais tutorar cães.

Tudo isso aconteceu após Grant ser declarado culpado em 2007 por mais de 80 delitos de crueldade animal decorrentes de rinha de cão. Ele foi sentenciado a 364 dias na prisão, mas em 2008 seus advogados encontraram uma forma de burlar a sentença por causa de uma busca ilegal na residência do Grant.

Mesmo com as acusações retiradas, ele recebeu uma ordem judicial para não mais “possuir” um cão pelo resto da vida. Uma ordem que Grant estava disposto a violar.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

O juiz Durden disse que a atitude e a disposição do Grant para violar a ordem acarretaram a sentença de 20 anos de prisão que ele recebeu.

De acordo com o Juiz Durden, “O réu foi pego em flagrante violando a ordem judicial que lhe foi dada pela sua conduta no caso.” Ele então disse que suas ações contra animais indefesos são condenáveis. “Eu me baseei em evidências relacionadas aos cães para avaliar este caso. As cicatrizes em suas cabeças, focinho e corpos”, disse o juiz Durden.

Grant testemunhou em sua defesa, junto com vários outros membros da família e líderes de instituições religiosas. Grant suplicou por clemência, dizendo que ele estava tentando consertar o relacionamento com seus familiares, especialmente com seus dois filhos.

O pastor Michael Littlejorn, um dos ministros da igreja do Grant testemunhou em sua defesa no julgamento. Ele disse, “Eu só consigo pensar no grande potencial que o Michael Vick possui.”

A acusação chamou várias testemunhas também. Trouxeram quatro pessoas do controle de animais e da organização local que lá estavam quando a propriedade do Grant foi invadida. Eles recontaram o que viram e como se sentiram em outubro quando ocorreu a invasão.

Donna Seiler, supervisora de campo da equipe do xerife disse, “O nome Hewitt Grant traz memórias que eu gostaria de esquecer.”

O Procurador do Estado Adjunto, Carson Basset disse que Grant estava torturando os cães por puro prazer.

“Os cães não pediram por isso e não se colocaram nesta situação,” Bassett disse antes da sentença. “Você pode enviar uma mensagem ao Hewitt Grant e a todos os outros envolvidos em rinha de cães.”

Fonte: Wamiz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui