Imagens de massacre contra tubarões na Malásia despertam indignação global


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/AllanLee
Reprodução/AllanLee

Imagens que mostram águas com uma grande quantidade de sangue e pilhas de barbatanas de tubarão em Sabah, um estado da Malásia localizado em Bornéu, têm circulado pela internet e provocado indignação global.

De acordo com um comunicado de imprensa da Shark Stewards, uma ONG dedicada a proteger os oceanos, as imagens terríveis foram capturadas no destino turístico de mergulho Pulau Mabul na região de Semporna de Sabah Malásia, informou o Care2.

Em um comunicado para a imprensa, David McGuire, diretor da ONG e membro da Associação de Proteção Tubarão de Sabah, protestou contra a matança: “Estes assassinatos absurdos de tubarões têm resultado no rápido declínio da espécie enquanto lutamos para salvá-los e enviam uma mensagem ruim para os turistas que mergulham em Sabah”.

“Pelo bem dos animais e da economia, isso tem que parar”, acrescentou.

Como predadores, os tubarões ajudam a manter o equilíbrio dos oceanos saudável.

Em uma entrevista à National Science Foundation, Gavin Naylor, um biólogo especializado em tubarões, explicou que a perda de tubarões “pode afetar até fitoplâncton e bactérias.”

Os seres humanos estão exterminando os tubarões e a Malásia não é exceção. Como esses animais crescem e se reproduzem lentamente, eles são particularmente vulneráveis à pesca excessiva e ao intenso comércio de barbatanas de tubarão.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

HOMENAGEM

ESCRAVIDÃO

DADOS ALARMANTES

MAUS-TRATOS

DESMONTE AMBIENTAL

ZOOFILIA

RÚSSIA

FINAL FELIZ

CRUELDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>