Imagens flagram cadela sendo sequestrada; desesperada, tutora oferece recompensa em Cuiabá (MT)


Divulgação
Divulgação

Uma cadela da raça labrador foi sequestrada por dois homens em uma motocicleta enquanto estava em frente à casa da família, no bairro Verdão, em Cuiabá (MT). O crime aconteceu por volta das 11h40 de sábado (25). A família está oferecendo uma recompensa para quem der informações que levem ao paradeiro do animal.

Nina tem 11 anos e convive com a família desde o nascimento. Ela teria saído de casa logo após seus tutores chegarem na residência. A cirurgiã-dentista Juliane Maciel é a tutora de Nina e conta que, ao perceber que a cadela não estava em casa, pensou que ela tivesse fugido para alguma rua nas proximidades.

“Eu havia acabado de chegar em casa, pois estava no mercado. Enquanto descarregava as compras, a Nina saiu e eu não vi”, lembra.

Juliane teria iniciado buscas pela cadela na região do bairro Verdão. Cerca de três horas depois de começar a procura, ela relata que voltou para casa para ver se o animal havia voltado.

“Quando eu estava em casa, decidi olhar os vídeos das câmeras de circuito interno da frente da minha casa e vi que a Nina tinha sido levada. Assim que eu olhei as imagens, me desesperei”, revela.

Nas imagens registradas pelas câmeras, é possível ver a cadela andando pela rua da residência da família. Enquanto ela caminha, dois homens em uma motocicleta se aproximam. Eles parecem chamar Nina, que mantém distância. Em seguida, um homem desce, pega a cadela, sobe na motocicleta e os dois fogem.

Campanha
Depois de descobrirem que a cadela havia sido sequestrada, os familiares iniciaram uma campanha para encontrá-la. A cirurgiã-dentista é a principal organizadora das buscas pelo animal.

“Desde que a Nina sumiu, eu passo muitas horas dos meus dias procurando por ela. Estou anunciando nas redes sociais e pregando cartazes para ver a encontro”, diz.

Juliane também registrou um boletim de ocorrência. Ela acredita que a cadela não deverá trazer benefícios financeiros aos homens que a levaram.

“Acredito que eles tenham pegado a Nina para vendê-la, mas ela é idosa e não vai procriar porque é castrada. Além disso, ela está doente e precisa de cuidados, pois tem artrose. Ela ficou sem andar durante alguns meses, precisou fazer tratamento para melhorar”, comenta.

A cirurgiã-dentista revela que tem vivido dias de desespero. Para tentar facilitar que o animal seja encontrado, ela oferece recompensa por Nina.

“Ela não tem valor financeiro nenhum, por causa das condições em que está, mas para a minha família ela tem um valor afetivo muito grande, por isso decidi pagar uma recompensa”, explica. Juliane, no entanto, não informou o valor da recompensa.

Informações sobre Nina
Desde o desaparecimento do animal, a primeira notícia que Juliane recebeu sobre o suposto paradeiro de Nina foi nesta segunda-feira (25).

“Me disseram que tinham visto ela na região do Córrego 8 de Abril, nas proximidades de um cemitério. Estou desde as 6h andando na região, mas não a encontramos até agora”, lamenta.

Juliane solicita que as pessoas a auxiliem na busca pela cadela desaparecida.c“Eu acredito que os homens que a levaram já soltaram ela, porque perceberam que é uma cadela idosa. Por isso, caso alguém a veja, gostaria muito que entrasse em contato comigo”, pede.

O número para informar sobre o paradeiro de Nina é (65) 99982-9141.

Veja o vídeo que mostra Nina sendo levada pelos homens que estavam em uma motocicleta:

Fonte: Mídia News


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

COMPANHIA

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>