Nova Gales do Sul é o primeiro Estado australiano a proibir corridas de galgos


07
Divulgação

O Estado australiano de Nova Gales do Sul vai proibir em 2017 as corridas de galgos, considerados os cães de raça mais rápidos do mundo, devido aos “maus-tratos generalizados e sistemáticos aos animais”, anunciou hoje o Governo estatal.

Localizada no sudeste da Austrália, a Nova Gales do Sul, com cerca de 6.800 galgos de competição registados, torna-se na primeira região do país a proibir a atividade a partir de 1 de julho do próximo ano, depois de uma investigação oficial ter concluído que até 68.000 cães foram mortos nos últimos doze anos na Austrália, por serem lentos ou inaptos para as corridas.

Os galgos são principalmente utilizados para corridas e apostas, devido ao seu porte, considerado atlético e aerodinâmico.

A cadeia de televisão ABC concluiu, depois de um trabalho, que entre 10 a 12 porcento dos instrutores de cães do país são cúmplices de maus-tratos aos animais, ao mesmo tempo que o organismo Greyhound Racing, responsável pela organização das corridas, apresenta números falsos de mortes ou lesões de cães, mais baixos do que na realidade.

Fonte: SIC Notícias


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RÚSSIA

FINAL FELIZ

CRUELDADE

CRISE ECONÔMICA

SINERGIA

MAUS-TRATOS

MAUS-TRATOS

PROTEÇÃO ANIMAL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>