CONTEÚDO ANDA

Ativistas lutam para resgatar animais do “pior zoológico do mundo”

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/QuatroPatas
Reprodução/QuatroPatas

Embora não haja muitos veículos falando a respeito dos 15 animais restantes em um zoológico em Khan Younis, uma cidade e Gaza destruída pela guerra, algumas equipes de resgate se recusam a desistir deles.

O zoológico – também conhecido como Parque South Forest – , e que abriu com 65 animais em 2007 – ganhou a reputação de ser o pior zoológico do mundo quando foi noticiado que animais mortos mumificados estavam sendo exibido ao lado dos vivos, diz o The Dodo.

Isso ocorreu logo depois que o zoológico foi abandonado por três semanas, quando ataques aéreos de Israel contra o Hamas devastaram a região em 2008, deixando muitos animais morrendo de fome.

A organização internacional de defesa animal Quatro Patas tem feito viagens para enviar suprimentos necessários aos animais que vivem no local e que ainda aguardam sua libertação. A Quatro Patas conseguiu permissão para entrar no zoológico pela primeira vez em abril de 2015.

Reprodução/QuatroPatas
Reprodução/QuatroPatas

Na última semana, uma equipe foi enviada para descobrir uma solução para os animais restantes, após o proprietário do zoológico ter vendido alguns deles porque não tinha condições de cuidar dos animais adequadamente.

“Uma solução de longo prazo deve ser encontrada para os animais o mais rápido possível. Nós vamos oferecer tratamento médico aos animais e verificar a segurança de seus recintos”, escreveu Amir Khalil, chefe da missão de emergência em Gaza, em um comunicado.

Um dos animais deixados para trás no pior zoo do mundo é Laziz, o último tigre em toda Gaza. Há também vários macacos, sendo que uma das fêmeas está grávida. Porcos, tartarugas e aves também estão à espera de socorro.

“Todos estes animais são negligenciados e precisam urgentemente de cuidados médicos. A equipe pretende ficar no zoológico até o final de semana para avaliar cuidadosamente a situação”, escreveu a organização em 10 de junho.

Como não há leis ou disposições que regulam a manutenção privada de animais selvagens na região, a Quatro Patas precisa da cooperação de todos para ajudar os animais: dos tutores, dos proprietários de terra, de funcionários do governo de Israel, Gaza e Jordânia. Qualquer missão de resgate envolveria o transporte dos animais por essas três regiões.

No entanto, a organização tem sido bem sucedida em uma série de missões complicadas. Em setembro de 2014, a Quatro Patas transferiu três leões do zoológico Al-Bisan na Faixa de Gaza para um centro de resgate em Jordon.

Embora o futuro desses animais em Khan Younis ainda seja incerto, o fato de o grupo de proteção animal conseguir resgatá-los traz esperança e força para continuar a luta.

1 COMENTÁRIO

  1. Que consigam retirar todos os animais de lá. Eles deveriam estar em seu habitat e não em meio a uma guerra estúpida. E são os que estão sendo mais prejudicados, porque NÃO ESCOLHERAM ESTAR ALI !!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui