Tubarão mais gentil do mundo é caçado até quase sua extinção


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/FisheriesandOceansCanada
Reprodução/FisheriesandOceansCanada

Um barco de pesquisa que patrulhava a costa oeste do Canadá avistou um grande tubarão à espreita logo abaixo da superfície da água.
O encontro provocou entusiasmo em toda a comunidade científica que não via o tubarão-frade há muito tempo. Esses gigantescos e pacíficos tubarões têm desaparecido do Norte do Oceano Pacífico devido a assassinatos legalizados pelo governo, informa o The Dodo.

Por isso, encontrar um desses animais hoje é quase semelhante a encontrar um animal mítico.

Os tubarões-frade são facilmente confundidos com baleias ou com outros tubarões. Eles patrulham as águas com suas enormes mandíbulas abertas.

Reprodução/CBC
Reprodução/CBC

Eles nadam lentamente para consumir inúmeras criaturas minúsculas – principalmente plâncton, e são o segundo maior peixe do planeta, atingindo até 40 pés de comprimento e pesando 21 toneladas.

Na década de 1940, as autoridades da British Columbia ofereceram recompensas para a captura dos animais.

Oficialmente, o programa de erradicação durou 14 anos e ainda lança uma sombra sobre o Norte do Pacífico, que anteriormente era repleto de tubarões-frade e agora é quase desprovido deles.

Juntamente com um decreto federal que considerou os animais “pragas destrutivas”, não demorou muito para que a população de tubarões-frade praticamente acabasse.

Em 2010, a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) dos Estados Unidos estimou que não havia mais do que 500 desses animais no Norte do Pacífico.

Na maior parte do mundo, a espécie é classificada como vulnerável pela lista vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

Porém, no Canadá, onde o programa de erradicação esteve ativo, o tubarão-frade é considerado ameaçado, uma designação que sugere uma diminuição da população ainda mais grave.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>