Fim do Sofrimento

Santuário anuncia a chegada de Maia e Guida, elefantas que passaram toda a vida toda escravizadas em circo

07
Divulgação

O Santuário de Elefantes alegremente anuncia que Maia e Guida, adoráveis aliás asiáticas de cerca de 44 e 42 anos de idade e que passaram praticamente a vida toda ‘se apresentando’ em picadeiros de circo, em breve chegarão ao sítio.

Ambas vivem desde 2010 em um sítio em Paraguaçu, em Minas Gerais. O Ministério Público de Minas Gerais, com o apoio do GEDEF (Grupo Especial de Defesa da Fauna), celebrou em 16 de Maio termo de ajustamento de conduta conosco e o Circo Portugal, para que as mesmas nos sejam encaminhadas em um prazo de até 4 meses.

Em 2011, a ElephantVoices Brasil fez o primeiro contato com o advogado do circo, seu fiel depositário, a fim de obter informações sobre ambas e oferecer orientação. Em Maio de 2015, com o avanço do projeto do Santuário de Elefantes Brasil em Chapada dos Guimarães e do trabalho local do Global Sanctuary for Elephants, cofundador do mesmo em conjunto com a ElephantVoices, e o santuário foi consultado pelas autoridades sobre o prazo necessário para podermos recebê-las. Na ocasião, nos reunimos com o representante do circo no escritório da promotoria pública em Paraguaçu e fomos conhecê-las. No início da semana passada, voltamos ao sul de Minas para revê-las e assinarmos o TAC.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

“Teremos muito trabalho nos próximos meses para concluirmos a primeira fase do projeto, que consiste de um Centro de Tratamento Médico e dois currais de 10 hectares cada, que poderão abrigar não somente Maia e Guida, mas também Ramba, que já nos aguarda no Chile, e mais dois ou três elefantes. Esse número depende das condições de saúde dos mesmos e do tratamento necessário para cada um deles. Para receber Maia e Guida, temos que construir pelo menos um dos dois currais, com uma divisão interna, e o Centro Médico, que já está em fase de conclusão. Além disso, precisamos construir dois contêineres de transporte planejados especialmente para transportar elefantes e levantar os fundos necessários para trazê-las para casa”, comentaram os responsáveis pelo santuário através do Facebook.

Em breve, será publicado um perfil das elefantas que serão as primeiras habitantes de sua espécie do Santuário de Elefantes Brasil. O local oferece aos animais o espaço e as condições necessárias para que possam se recuperar dos efeitos nocivos do cativeiro e ter uma vida plena, na companhia de outros elefantes. Os benefícios à saúde física e mental que um santuário oferece a elefantes que passaram a vida em pequenos recintos, muitas vezes sozinhos, já foram comprovados inúmeras vezes em outros santuários desse tipo, nos Estados Unidos e na Ásia.

A exploração de animais em espetáculos de circo no Brasil já é proibido em 11 estados, incluindo Minas Gerais, e o Projeto de Lei 7291/06, pela proibição em todo o território nacional, está no Plenário da Câmara dos Deputados, aguardando votação. Diversos outros países estão trabalhando atualmente para implementar essa proibição, outros ainda já aprovaram leis que impedem o uso de certas espécies, ou de animais nascidos na natureza, e muitos estados e municípios, no mundo todo, já têm leis locais proibindo o uso de animais em circos. Conheça mais do trabalho da ONG através do site Santuário de Elefantes.

Divulgação
Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui