Vizinho é acusado de matar o próprio cão com arma de pressão e depois fugir, em Ponta Porã (MS)


01
Divulgação

Na manhã deste domingo (15), moradora de Ponta Porã, cidade a 346 quilômetros de Campo Grande, procurou a polícia para relatar que um vizinho havia matado o cachorro doméstico. A mulher, de 36 anos, afirma que o suspeito usou uma arma de pressão para cometer o crime.

Conforme o boletim de ocorrência, por volta das 10 horas a mulher estava em casa quando ouviu um barulho de tiro e, ao sair na frente de casa viu o cãozinho Nino com uma perfuração no tórax. Ela não soube na hora se o ferimento havia sido provocado por arma de fogo ou arma de pressão e o animalzinho não resistiu e morreu momentos depois.

A vítima foi até a casa de alguns vizinhos perguntar se alguém havia visto o autor dos disparos, até chegar à casa do homem. Ele confessou que havia feito os disparos e a vítima contou que o cachorro não resistiu ao ferimento, além de dizer que ele não deveria ter feito aquilo e que acionaria a polícia.

O homem entrou em um carro e saiu do local, tomando rumo ignorado pela vítima. Equipe da polícia foi ao local e encontrou apenas a esposa do autor do disparo, uma mulher de 51 anos. Ela não negou o fato e ainda entregou a arma de pressão do marido aos policiais.

O caso foi registrado na delegacia como praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, e ocorre morte do animal e o suspeito deve ser indiciado.

Fonte: Mídia Max


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS

SEGUNDA CHANCE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>