Alunos criam ponto de alimentação para cães abandonados em Medianeira, no PR


Alimentador em formato de osso de madeira instalado em frente ao campus da UTFPR em Medianeira (PR) abriga ração e água e serve de ponto de descanso (Foto: AlimentaCão / Divulgação)
Alimentador em formato de osso de madeira instalado em frente ao campus da UTFPR em Medianeira (PR) abriga ração e água e serve de ponto de descanso (Foto: AlimentaCão / Divulgação)

Estudantes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) em Medianeira, no oeste do Paraná, começaram a implantar em abril um projeto para a alimentação e castração de animais abandonados. O alimentador em formato de osso de madeira tem espaço para ração e água e serve como ponto de descanso com wi-fi para a comunidade.

A estrutura – única por enquanto – está instalada em frente ao campus e tem como objetivo maior diminuir a circulação de cães abandonados pelos espaços internos da universidade. A inspiração para o projeto vem de exemplos aplicados na Colômbia e na Turquia, com uma diferença considerada importante no design e na funcionalidade que oferece.

“Nestes outros países, os alimentadores parecem apenas um caixa eletrônico. Já aqui, ele tem a proposta de ser um local atraente onde as pessoas também podem ficar à vontade, com acesso à internet, e até interagir com os cães, que não precisam ser necessariamente abandonados, mas qualquer um, inclusive os acompanhados dos seus tutores”, explica um dos coordenadores do AlimentaCão, Étore de Larmelina, aluno do curso de Engenharia de Produção.

A ideia contagiou outras pessoas e o grupo de seis voluntários iniciais já conta com mais quatro. As tarefas de repor a água e a ração duas vezes por dia e de fazer a limpeza diária e semanal do local é dividida entre eles, assim como o trabalho de conscientização na universidade e nas escolas municipais, que começa na próxima semana.

“É muito comum as pessoas alimentarem estes animais por aqui, o que faz a população de cães crescer muito. Este é um problema sanitário, que pretendemos amenizar também com a castração dos cachorros”, comenta. “Ter um animal de estimação não é apenas dar comida e ao mesmo tempo deixar a porta aberta para que ele fique por aí. É preciso mais, e principalmente responsabilidade”, aponta o estudante.

Local com ração, água e acesso a internet também atrai animais e seus donos (Foto: AlimentaCão / Divulgação)
Local com ração, água e acesso a internet também atrai animais e seus donos (Foto: AlimentaCão / Divulgação)

A esterilização será feita em parceria com os veterinários da cidade. Novas contribuições, observa Étore, poderão espalhar os alimentadores por vários pontos da cidade. “Esperamos que a ideia possa ser replicada em outros lugares”, projeta o idealizador ao garantir que a iniciativa tem um custo considerado baixo, porém sem revelá-lo. Mais informações sobre o AlimentaCão podem ser obtidas pela internet.

Fonte: G1


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PRESERVAÇÃO

PROGRESSO

GANÂNCIA

DESTRUIÇÃO AMBIENTAL

COREIA DO SUL

VEGANISMO

PRESSÃO PÚBLICA

RESILIÊNCIA

RECOMEÇO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>