conteúdo anda

Cadela considerada a mais velha do mundo morre aos 30 anos

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Reprodução/Week News
Foto: Reprodução/Week News

Maggie, uma Kelpie Australiana considerada a cadela mais velha do mundo, acaba de falecer em sua casa em Victoria, na Austrália. A idade estimada do animal era de 30 anos, embora não haja documentos comprobatórios.

Seu tutor Brian McLaren, um fazendeiro, está de luto pela morte de Maggie, mas “feliz que ela se foi naturalmente”, segundo o The Guardian.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A cadela foi adotada com oito semanas de vida em 1986, mas só se tornou uma celebridade no ano passado ao ser descoberta pelo canal 7 New’s Perth. Na época, foi filmada uma matéria sobre a vida de Maggie, mostrando seu dia a dia na fazenda cercada de gatos.

“Acredito que é possível,” disse o veterinário Dr. Jack Ayerbe sobre a longevidade da cadela. “Mas é um feito realmente memorável.” Cada ano de vida de um cão corresponde a sete anos humanos, para efeitos de comparação, mas o número pode variar bastante de acordo com a raça, tamanho e hábitos.

Utilizando a calculdora do site CalculatorCat, que considera outros fatores na soma, Maggie morreu com aproximadamente 133 anos humanos.

Maggie agora descansa em seu túmulo embaixo de um grande pinheiro, mas, pela falta de documentação de sua idade, o recorde oficial do cão mais velho do mundo ainda é de Bluey, um pastor australiano que morreu aos 29 anos em 1939 e foi reconhecido pelo Guinness Book.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui