Vídeo flagra resgate de preguiças no Jardim Botânico de Teresina (PI)


Reprodução
Reprodução

Um resgate inusitado movimentou a tarde no Jardim Botânico e Teresina, na zona Norte da capital. A ambientalista Jacqueline Lustosa, foi chamada para ajudar no resgate de duas preguiças que estavam juntas e, segundo ela, só se separariam com a morte de uma delas.

“Elas estavam na mata e um dos rapazes que limpa a trilha viu as preguiças agarradas e me chamou. Água sempre resolve tudo e decidimos coloca-las na água para separar. O que foi uma grande sorte porque elas só se separariam quando uma delas morresse. Uma ia morrer porque o dedo maior estava quase no olho da outra. Elas iam se matar”, explicou a ambientalista.

Segundo Jacqueline os dois animais estariam disputando ou por comida, ou por alguma fêmea da proximidade. Na ocasião, várias pessoas ajudaram no resgate que foi filmado e acompanhado por visitantes e funcionários do Jardim.

A ambientalista aproveita para fazer o alerta a respeito dos cuidados com a biodiversidade presente em Teresina. Segundo ela, especialmente na região Norte, é comum encontrar animais como estes nas ruas e diariamente são registrados, mortes e sequestro de animais.

“Nós alertamos porque vemos um atropelamento enorme de cágados todos os dias na avenida Boa Esperança e às vezes temos capivaras atropeladas”, declarou.

Preguiça não é animal doméstico

A ambientalista alerta ainda que a população não abrigue animais que encontre na rua. Segundo ela, preguiças, por exemplo, são frequentemente pegar como animais domésticos, o que pode oferecer riscos às famílias. “Por serem animais silvestres e de vida livre eles trazem doenças e é muito arriscado ainda por conta das garras da preguiça. Elas parecem lentas mas são fortíssimas e bastante perigosas”, completou a ambientalista.

Fonte: Cidade Verde


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

POLÍTICA PÚBLICA

RECOMEÇO

BANALIZAÇÃO

CAZAQUISTÃO

DESMATAMENTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>