Ursa que esperou trinta anos para ser resgatada passa por transformação em santuário‏


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: YouTube/PETA
Foto: YouTube/PETA

Ela esperou ser resgatada por longos trinta anos.

Fifi, uma ursa parda da Síria, passou os seus primeiros dez anos sendo forçada a realizar performances para um zoológico de beira de estrada na Pensilvânia. O zoológico fechou, mas ela foi deixada em sua pequena gaiola. Nos vinte anos seguintes, ela e outros três ursos ficaram trancados em suas celas estéreis de concreto no local abandonado. Eles nunca colocaram os pés fora do local, nem puderam exercer os comportamentos naturais, como correr e nadar.

No verão passado, o responsável por Fifi finalmente decidiu abrir mão dos animais. A ONG PETA foi notificada e correu para o local. O que eles encontraram foi comovente.

Após décadas vivendo em sua gaiola em ruínas, Fifi estava dolorosamente magra. Seus pelos estavam irregulares e maltratados; seus olhos estavam fundos, e o olhar, perdido.

Foto: YouTube/PETA
Foto: YouTube/PETA
Foto: YouTube/PETA
Foto: YouTube/PETA

Imagens da ursa mostram-na colocando o focinho entre as barras da gaiola, e ela parece sentir dor quando se move; seus resgatadores descobriram que ela tinha uma artrite severa nas pernas traseiras. Ela e os outros ursos também foram vistos balançando os corpos para frente e para trás, um sinal de comportamento estereotipado que os animais confinados usam para lidar com o estresse.

Foto: YouTube/PETA
Foto: YouTube/PETA

Talvez ainda pior, Fifi nunca havia tido o direito de hibernar – um ritual natural e importante para a saúde dos ursos.

Foto: YouTube/PETA
Foto: YouTube/PETA

“Os ursos tinham somente caixas de madeira estragadas para se deitarem, mas não grandes o suficiente para caber os seus corpos – nem tinham uma proteção contra o frio”, escreveu o Wild Animal Sanctuary no Facebook. “O responsável por eles achou que eles não deveriam hibernar e fez com que eles ficassem acordados a cada inverno durante décadas (isso é extremamente prejudicial para a saúde desses animais)”.

A equipe de resgatadores não tinha certeza se a ursa de 32 anos iria sobreviver. Mas eles sabiam que deveriam tentar, e realocaram-na para a reserva do Wild Animal Sanctuary no Colorado.

Fifi lança um primeiro olhar sobre a sua nova casa.

Foto: PETA
Foto: PETA

Nos primeiros meses, ela recebeu uma dieta apropriada pela primeira vez em sua vida. Ela passou a ter espaço suficiente para correr e finalmente pode sentir a grama debaixo de seus pés, voltando a algo que se assemelhava à vida natural que ela deve ter tido há muitos anos atrás – antes de ser capturada.

Foto: YouTube/PETA
Foto: YouTube/PETA

Ela também descobriu o contato com a água. O PETA escreveu que, assim que ela foi libertada em seu novo habitat, ela fez “um caminho de abelha para a sua nova piscina…prontamente submergindo-se, no que pareceu ser a primeira vez na vida”.

Foto: YouTube/PETA
Foto: YouTube/PETA

E ela rapidamente provou que os temores de todos eram infundados. Dentro de meses, com a alimentação adequada e espaço para correr livre, operou-se uma mudança notável na ursa outrora doente e abatida.

Foto: PETA
Foto: PETA

Uma foto sua tirada em dezembro mostra a sua extraordinária transformação. Fifi aparece gorda e feliz, enquanto mastiga uma fruta em seu novo lar, e parece completamente diferente daquele animal magro e de olhos tristes que os resgatadores viram quando a encontraram.

Foto: Wildlife Animal Sanctuary
Foto: Wildlife Animal Sanctuary

E, segundo a reportagem, a transformação não foi apenas física – Fifi e os outros ursos finalmente aprenderam como hibernar. Eles passaram o inverno inteiro repousando em suas novas tocas, certamente pela primeira vez em suas vidas, embora eles tenham saído uma vez ou outra para verificar o ambiente.

Foto: PETA
Foto: PETA

“Isso é muito normal no primeiro ano em que um urso resgatado tenta hibernar, e o comportamento não irá se repetir no segundo ano, uma vez que eles terão conseguido dominar o conceito”, disse o Wild Animal Sanctuary.

Após as décadas de sua longa espera, Fifi está finalmente tendo a vida – e o descanso – que ela merece. “Nós estamos entusiasmados por ver o quão grande e bonita ela se tornou”, escreveu o santuário.

Veja o vídeo que mostra a transformação de Fifi:

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MÉXICO

CRUELDADE

AMOR

EMPATIA

AMOR

CRUELDADE

CHINA

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>