Potro permanece ao lado de corpo da mãe morta em rodovia


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Bernadette Sims/Solent News
Foto: Bernadette Sims/Solent News

Em uma cena de partir o coração, um potro foi visto insistindo em permanecer ao lado do corpo de sua mãe à beira de uma estrada, após ela ter sido morta por atropelamento.

A auxiliar de veterinária Bernadette Sims estava passando pelo local a caminho do trabalho quando presenciou a triste situação.

Ela disse que nunca havia visto algo tão triste nos trinta anos em que passa pela rodovia entre Cadnam e Fordingbridge em New Forest, Hampshire (Reino Unido).

Segundo a reportagem, Bernadette espera que a foto que ela tirou sirva para conscientizar as pessoas a reduzirem a velocidade ao passarem pela região.

New Forest é uma das poucas áreas do Reino Unido onde é comum ver animais correndo livremente pelas rodovias, incluindo equinos, bovinos, ovelhas e porcos.

“Enquanto dirigia pela floresta, me deparei com a cena mais horrível”, disse Bernadette.

Foto: Bernadette Sims/Solent News
Foto: Bernadette Sims/Solent News

“Foi chocante, e me fez parar e voltar para ter certeza de que era realmente aquilo, ou se havia algo a ser feito”.

“Era uma égua morta, e seu filho estava ao lado de seu corpo. Um pouco adiante disso, havia o resto do rebanho olhando para eles”.

Bernadette diz ter pensado que precisava fazer algo, e se perguntou o que poderia fazer a diferença.

“Havia três cavalos olhando, a uma distância respeitosa. Eu achei isso horrível – apesar de trabalhar no universo veterinário e ser habituada a ver coisas tocantes”.

O caso levou-a a refletir sobre o quão comuns são esses atropelamentos.

Segundo reportagem do Daily Mail, dados das autoridades de parques nacionais da região revelaram que 55 animais de grande porte foram mortos em 2015, contra 68 em 2014.

As autoridades oferecem uma recompensa de 1.000 libras por informações que levem à condenação de motoristas responsáveis por atropelar e não prestar socorro a animais da floresta.

Uma porta-voz da administração da floresta disse que não é só a velocidade dos veículos que causa problemas, mas também a falta de atenção dos motoristas aos animais próximos às rodovias.

“Obviamente os carros precisam andar devagar, mas os condutores precisam ser mais observadores quando dirigem em áreas florestais”, disse ela, acrescentando que, quando um motorista passa por um animal, ele deve reduzir a velocidade e manter distância, pois os animais têm comportamento imprevisível.

Nota da Redação: Esses casos tristes de animais sendo atropelados e outros presenciando a cena acontecem em todos os lugares do mundo. Há incontáveis relatos de animais que ficaram ao lado dos corpos de seus amigos ou familiares mortos, muitas vezes tentando reanimá-los ou permanecendo fiéis ao seu lado por muito tempo. Histórias assim precisam ser divulgadas e compartilhadas, no sentido de despertar nas pessoas a consciência sobre a responsabilidade que têm quando estão por detrás de um volante.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA

FINAL FELIZ


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>