Abrigos dos EUA postam fotos de suas gaiolas vazias


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: KC Pet Project
Foto: KC Pet Project

A Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra os Animais (ASPCA) tem uma dica preciosa para abrigos de animais: postarem fotos de suas gaiolas vazias para receber incontáveis curtidas nas redes sociais.

A ideia, publicada como parte de uma lista semanal de dicas da organização, é que as curtidas se traduzem em maior exposição para os abrigos, e para os animais que lá estão. E esta exposição leva a mais finais felizes – “pois todos gostam de boas notícias”, diz a ONG.

Segundo reportagem do The Dodo, esse foi o caso do abrigo KC Pet Project, de Kansas City, no Missouri (EUA).

A foto, tirada durante um grande evento de adoção, mostra inúmeras gaiolas vazias. Ao todo, 166 animais foram adotados desde outubro.

E o abrigo teve aproximadamente 7.000 curtidas no Facebook.

E esse não foi o único exemplo de ONG a fazer isso. Um vídeo postado pela Humane Society de Kentucky no mesmo mês também mostrava uma cena parecida, e o abrigo foi citado pela ASPCA por sua singular dedicação em manter os canis vazios.

Esse vídeo obteve cerca de 200.000 visualizações.

Foto: Facebook/Kentucky Humane Society Project
Foto: Facebook/Kentucky Humane Society Project

Porém, de acordo com a reportagem, obviamente nem todos os abrigos têm a mesma sorte. Conforme relatado pela ASPCA, aproximadamente 3,9 milhões de cães adentram os abrigos dos Estados Unidos a cada ano.

Muitos abrigos, apesar dos esforços corajosos, não conseguem vencer as novas admissões, como um em Fayette (West Virginia), que diz não ter mais espaço para tantos animais. Neste abrigo, o número de animais que chegam é maior do que o dos que são doados, criando um doloroso acúmulo. Como resultado, alguns cães estão sendo mantidos em canis na área externa durante as noites. E, apesar dos esforços para mantê-los aquecidos, a situação atingiu um ponto crítico.

“Eles chegam em um número maior do que aquele que conseguiríamos lidar”, disse Beth Powers, membro do conselho do Fayette County Animal Shelter, ao WVVA.com. “Nós realmente tentamos conseguir lares temporários e adoções tanto quanto possível, mas muitas vezes nossa busca não tem resultado”.

Ela diz que eles tentam desesperadamente não induzir os cães à morte devido à falta de espaço.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AÇÃO SOCIAL

AÇÃO SOCIAL

PRECAUÇÃO

ÍNDIA

ESTUDO

ÓRFÃO

ARTIGO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>