Morre gato que consolava pessoas em cemitério do Reino Unido


Foto: Guernsey Press/Facebook/Reprodução
Foto: Guernsey Press/Facebook/Reprodução

O gato Barney, famoso por consolar as pessoas que iam ao cemitério da Paróquia de St. Sampson, na ilha britânica de Guernsey, morreu na última terça-feira. Barney se tornou conhecido ao longo dos últimos 20 anos pelo seu carinho com aqueles que iam enterrar parentes no cemitério da cidade.

Vários internautas lamentaram a morte do animal. Foto: Guernsey Press/Facebook/Reprodução
Vários internautas lamentaram a morte do animal. Foto: Guernsey Press/Facebook/Reprodução

O falecimento do animal gerou comoção entre os funcionários, visitantes e moradores de Guernsey. Segundo Alan Curzon, responsável por cavar as sepulturas e cuidar da terra do cemitério, a morte de Barney foi o equivalente à “perda de um filho”.

“Comecei a trabalhar no cemitério em 1995 e Barney nasceu em 1996. Seus tutores moravam em uma casa do lado, mas se mudaram depois de três ou quatro anos”, contou Curzon ao BuzzFeed News. “Eles levaram Barney com eles, mas ele sempre voltava para o cemitério, até que fizemos uma casa para ele lá”.

Foto: Metro UK
Foto: Metro UK

Quando a morte do animal foi divulgada pela imprensa local, várias pessoas postaram mensagens nas redes sociais lembrando de como Barney os confortou em momentos difíceis. De acordo com Curzon, um local especial foi preparado para enterrar Barney, e uma placa e um banco serão construídos no cemitério em homenagem ao gato.

Foto: Metro UK
Foto: Metro UK

Fonte: Blog Gato no Face


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CONSCIENTIZAÇÃO

SOLIDARIEDADE

NOVOS LARES

RIO CLARO (SP)

EXTINÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>