Amigos tentam salvar cachorro que teve focinho dilacerado em Campo Grande (MS)


Divulgação
Divulgação

Um cachorro foi resgatado em Campo Grande na quinta-feira (10) depois de ser visto andando no bairro Santa Emília com o focinho dilacerado. O animal, chamado agora de ‘Valente’, passa por avaliação veterinária e a suspeita é de que o tutor teria o amarrado pelo focinho.

“Por volta do meio dia, eu fui embarcar minha filha na van da escola, eu vi ele na frente da minha casa. Na hora foi aquele choque. Ele estava bem debilitado, com fome e inquieto, caminhava de um lado para o outro, assustado. Ele conseguiu comer, mas beber água não, acho que por causa do ferimento. Minha patroa acionou várias pessoas conhecidas, e uma protetora se prontificou a vir buscar ele e levou para a clinica”, disse a enfermeira Taislaine Sithinelli Ferro.

Miriam Murakami foi quem levou o animal ao veterinário. “Eu fui lá, resgatei ele e nós levamos para a clínica. A doutora disse que amarraram algo no focinho dele, por isso ele está daquele jeito, sofreu maus-tratos. Ontem ele recebeu antibióticos, e agora de manhã tive a informação de que estaria sedado para avaliar a situação do focinho”, afirmou.

Segundo a protetora, ‘Valente’ está recebendo os cuidados de uma veterinária, mas agora precisa de ajuda financeira. “É muito grave o estado dele, deve ficar um bom tempo internado e ainda não sabemos o valor, por isso já estamos pedindo ajuda para pagar a conta da clínica”, cita.

O cachorro passou por uma operação de aproximação, e está sedado no soro, com analgésico, anti-inflamatório e antibióticos. “Eu dei anestesia, reavivei os tecidos, aproximei uma borda da outra, e dei cerca de 15 pontos, mas a perda de tecidos é muito grande, ainda ficou um espaço, principalmente, na parte de cima”, explica a veterinária.

A Clinícia Petit Bichon ainda não levantou o valor total dos procedimentos, mas já adiantou que ele vai precisar de ração hipercalórica nos próximos três dias, e cada latinha custa R$ 32,00. “Ainda não fizemos o cálculo, mas nós costumamos dar 50% de desconto quando é cachorro abandonado”, disse.

Para ajudar:

Quem quiser ajudar pode ir direto a Clinica, que fica na Rua Joaquim Murtinho, 1177 – Itanhangá Park.

Fonte: Midia Max


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>