Animais em extinção são vendidos livremente via Facebook


Por Patrick Lee/The Star Online (Tradução: Bruna Oliveira/Agência de Notícias de Direitos Animais)

Faceanimals
Reprodução: Facebook

Centenas de animais ameaçados têm sido postos para venda online, segundo estudo realizado por ativistas que monitoraram vários grupos no Facebook. A pesquisa durou cinco meses, de 2014 até o ano passado.

A maioria desses animais está sendo vendida na Malásia. Um sistema de rastreamento encontrou 236 mensagens diferentes com animais protegidos por lei à venda ilegalmente. O Urso-Malaio e o Slow Loris eram dois deles, com anúncios que pediam o equivalente a milhares de reais.

“Muitas pessoas estão online no Facebook, comprando e vendendo vida selvagem protegida. Parece que ninguém tem medo de ser pego”, disse Elizabeth John, oficial sênior de comunicações em entrevista ao The Star.

Lançado online ontem, o relatório mostra 106 vendedores e quatro lojas que oferecem animais selvagens abrangendo 14 grupos no Facebook. A pesquisa surgiu com a monitoração de tráfego de apenas 30 minutos por dia nos grupos da rede social.

O relatório acrescentou que apenas três das 236 mensagens mencionavam que os animais tinham licença. “É raro haver qualquer referência a licenças”, disse Elizabeth.

Segundo a legislação na Malásia, quem capturar ou mantiver animais selvagens sem licença pode receber multa de RM 50.000 (equivalentes a  cerca de R$ 45.500,00) ou ser preso por até dois anos. As penalidades são mais elevadas se os animais forem jovens ou fêmeas protegidas.

Elizabeth acredita que o resultado encontrado é apenas a ponta do iceberg. “Estou certa de que abrimos a busca. Nós vamos encontrar muito mais”, disse ela.

Uma ave de rapina foi vendida por RM600 (R$550) e enviada para um salão de cabeleireiros, depois de apenas dois dias e algumas mensagens no WhatsApp. A loja mais tarde foi invadida por oficiais de Departamento de Vida Selvagem e Parques Nacionais (Perhilitan).

Hasnan Yusop, diretor do departamento, disse que a nova moda de vender animais protegidos online dificulta o trabalho da polícia. “Os usuários de cada um dos muitos grupos ou páginas são indivíduos que usam contas falsas para confundir as autoridades”, esclarece.

Confira o vídeo publicado pela Star TV, em inglês:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CALIFÓRNIA

ANGÚSTIA

COMPANHIA

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>