Vida nova

Cão salvo em enchente ganha novo lar após campanha em rede social

Página criada para campanha para adoção do Pitó (Foto: Reprodução/Facebook)
Página criada para campanha para adoção do Pitó (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma campanha em uma rede social mobilizou várias pessoas para encontrar um lar para um cão resgatado durante uma enchente neste começo de ano em São José do Rio Preto (SP). A página “Adote o Pitó” ganhou repercussão na cidade e mostrou o dia a dia dele no quartel da polícia onde foi cuidado até ganhar um novo lar.

O cão foi resgatado pelos policiais da base do agrupamento Águia da cidade durante um temporal no início do mês. O Pitó acabou sendo adotado pelo sargento do Corpo de Bombeiros de Rio Preto, Alexandre Xavier, no dia 23 de janeiro. A família do sargento já tinha a intenção de adotar um cachorro e chegou a ir até o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da cidade para escolher um cão, mas viu no Pitó a oportunidade perfeita.

Cão ficou 19 dias aos cuidados da equipe do Águia (Foto: Reprodução/Grupamento Águia)
Cão ficou 19 dias aos cuidados da equipe do
Águia (Foto: Reprodução/Grupamento Águia)

A mulher do sargento, que já tinha conhecimento da história, resolveu passar na base da polícia para apresentar o cão para a família. A paixão por Pitó foi algo de imediato. “A minha família estava triste porque passamos por um incidente familiar recente. Tínhamos a intenção de adotar um cachorro, meu filho sempre teve preferência por cachorros sem raça definida e quando ele viu o cão, ficou encantado”, diz Alexandre.

No quartel

Segundo o tenente do agrupamento aéreo de Rio Preto, Leonardo Carbonari Fernandes, o cão apareceu na base do Águia no dia 3 de janeiro. Como ele estava sozinho, e com uma corda pendurada pelo pescoço, a equipe acolheu o animal. “Ele estava todo molhado e colocamos ele dentro do quartel. Não podíamos deixar ele naquele temporal e abandonado na rua com o risco de ser atropelado ou levado por alguma enchente”, diz o tenente.

Com a chegada de Pitó, a rotina do quartel mudou. “Como no quartel temos as nossas atividades os profissionais se revezavam nos cuidados com a alimentação dele e durante à noite ele acabava sendo sempre o companheiro de quem trabalhava no período”, afirma Leonardo.

O animal chegou fraco e debilitado, e logo precisou de cuidados de um médico veterinário. “Uma veterinária nos ajudou com o tratamento. Ele foi diagnosticado com a doença do carrapato e precisou ser medicado. Ela ainda atualizou a carteira de vacinação dele para que pudesse ser adotado bem saudável”, diz Leonardo.

Bombeiro de Rio Preto se comoveu com história e adotou Pitó. (Foto: Reprodução/Grupamento Águia)
Bombeiro de Rio Preto se comoveu com história e adotou Pitó. (Foto: Reprodução/Grupamento Águia)

Apesar de ter encontrado um novo lar, os profissionais que cuidaram de Pitó durante todo esse tempo dizem que ficarão com saudades. “Vamos sentir a falta dele, a gente acaba criando um laço com o cachorrinho, mas sabemos que ele está bem e vai continuar próximo da gente”, afirma Leonardo.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui