Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais)

Macacos-usados-em-pesquisas

Hospitais e universidades de Sydney, na Austrália estão realizando experiências médicas secretas em centenas de primatas, de acordo com relatos da mídia. As informações são do The Guardian.

A Fairfax Media informou no domingo (24) que os fundos dos contribuintes haviam sido utilizados para completar experimentos cirúrgicos, incluindo a inserção de um rim de porco em um babuíno.

Foi relatado que a NSW Health negou a realização de transplantes de órgãos inteiros, apesar do conhecimento do Conselho de Pesquisa Médica e Saúde Nacional que financiou a pesquisa de “xenotransplante de órgão inteiro de animal para animal.”

A Fairfax informou que o Distrito de Saúde Local de Sydney disse que uma colônia de babuínos supervisionada pelo Royal Prince Alfred Hospital “tem ajudado pesquisadores médicos a realizar uma pesquisa importante que tem contribuído de forma significativa para pavimentar o caminho para novos tratamentos de doenças, tais como pré-eclampsia, diabetes complicada, distúrbios renais e doenças vasculares.”

A Universidade de Sydney disse à Fairfax que tem como objetivo reduzir e substituir a utilização de todos os animais em pesquisa. Um inquérito do Senado sobre a importação de primatas para a Austrália para pesquisa médica deve apresentar um relatório sobre as suas conclusões no início de março.

O senador Greens Lee Rhiannon propôs a proibição da importação de primatas para fins de pesquisa e diz que a pesquisa não deveria ser secreta. “Detalhes completos sobre o tratamento dos animais utilizados na investigação e da finalidade das experiências deveriam ser divulgados,” disse Rhiannon.

*É permitida a reprodução total ou parcial desta matéria desde que citada a fonte ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais com o link. Assim você valoriza o trabalho da equipe ANDA formada por jornalistas e profissionais de diversas áreas engajados na causa animal e contribui para um mundo melhor e mais justo.