Cerca de 40 mil galinhas são mortas por suspeita de gripe aviária


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Funcionário leva aves em gaiolas para serem mortas. Foto: Wullie Marr/Deadline News
Funcionário leva aves em gaiolas para serem mortas. Foto: Wullie Marr/Deadline News

Milhares de aves foram mortas em uma fazenda avícola em Fife, na Escócia, devido a uma “leve suspeita” de gripe aviária. As informações são do Daily Record.

Uma zona de proteção de um quilômetro foi criada em torno da empresa Craigies Poultry Farm, próximo a Dunfermline, onde um caso de influenza H5N1 foi identificado entre as galinhas no último dia 10.

A veterinária Sheila Voas descreveu o caso como “pouco grave”, menos sério que outras formas de vírus que causaram preocupações nos últimos anos. A descoberta veio após um número de casos de gripe aviária na Europa nos últimos meses. Três casos foram descobertos no Reino Unido no ano passado.

O risco à saúde humana foi considerado “muito baixo”, de acordo com a Health Protection Scotland.

As aves foram mortas entre os dias 14 e 16, por gaseamento.

Nota da Redação: O número de animais mortos evidencia a tragédia deste caso – 40 mil animais que simplesmente não deveriam estar ali, mas foram procriados e eram criados para consumo humano, e são descartados como mercadorias.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE

MISSÃO

ACADEMIA ESPECISTA

SADISMO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>