Protovegetarianismo


Devido o vegetarianismo ser, por definição, uma corrente dietética que estipula a alimentação exclusivamente vegetal, com abstenção de todos os ingredientes de origem animal, qualquer pessoa que consuma carne de mamíferos, de aves, de répteis, de anfíbios, de peixes ou de invertebrados, seus ovos, leite, mel, gelatina, cochonilha ou qualquer outro produto de origem animal não pode ser considerada vegetariana.
Para as pessoas que retiraram apenas um ingrediente de origem animal do prato foram criadas contradições em termos como “ovolactovegetarianismo”, “lactovegetarianismo”, “ovolactoapivegetarianismo”, entre outros. Visando acabar com esse equívoco que data do século XIX, e propagado desde então por todas as Sociedades Vegetarianas, a Sociedade Vegana do Brasil, cunhou o termo “protovegetarianismo”.
O radical grego Proto, muitas vezes traduzido como “primeiro” ou “primordial”, é comum a muitas palavras presentes em línguas ocidentais e traz a ideia de algo rudimentar, ainda em formação.
Assim, proto-homem é um homem das cavernas, ainda não um Homo sapiens; protozoário é um organismo unicelular, o primeiro zoário, ainda não um animal; protocordado é um animal que apresenta notocorda em alguma fase de seu desenvolvimento, mas não em todas as fases de sua vida. Ainda não é um cordado; protogaláxia é a matéria amorfa da qual se formam as galáxias; protohistória é história muito antiga, não muito bem registrada; próton é a partícula que se acredita ter sido a primeira, a mais elementar.
Protovegetariano seria uma palavra bastante precisa para descrever alguém que ainda não é vegetariano, mas que adota um hábito alimentar que tende para isso. Com isso não se pode afirmar que todo protovegetariano será algum dia vegetariano. Como a maioria dos protovegetarianos estaciona apenas na retirada da carne, ou de algumas carnes, e aumentando assim o consumo de leite e laticínios e ovos, o protovegetarianismo não traz os benefícios que seus defensores alegam, seu único benefício verdadeiro se encontra no fato de que ele é um primeiro passo em direção ao vegetarianismo.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VEGANISMO

PRESSÃO PÚBLICA

RESILIÊNCIA

RECOMEÇO

FINAL FELIZ

RECIFE (PE)

RECOMEÇO

CONSCIÊNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>