Conteúdo anda

Culinária Vegetariana Especial de Natal

O Peru de Tofu decora a mesa com sabor e combina bastante com batatas. Descrição para deficientes visuais: Prato com um pedaço de peru de tofu bem dourado, arroz e batatas grelhadas. Foto: Divulgação
O Peru de Tofu decora a mesa com sabor e combina bastante com batatas. Descrição para deficientes visuais: Prato com um pedaço de peru de tofu bem dourado, arroz e batatas grelhadas. Foto: Divulgação

Fátima ChuEcco/Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Peru que não é peru, quibe de abóbora e mousse de chocolate sem ingredientes de origem animal. Hummm… Natal pode ser uma delícia sem qualquer sofrimento animal. É isso que nos provam dois artistas plásticos: Ivan Di Simoni, que é também apresentador do Programa Pecado Vegano, do Canal Muda TV do You Tube, e a leitora da ANDA Karina Polycarpo, brasileira que mora na África do Sul. Além de oferecer saborosas receitas fáceis de fazer, os dois contam de forma bem interessante como deixaram de comer carne. São relatos sinceros com os quais veganos e vegetarianos devem se identificar, e que podem inspirar pessoas que desejam deixar de comer produtos de origem animal.

“Durante toda minha vida comi carne e com orgulho experimentei de tudo. Um dia, parecendo seguir um chamado, assisti ao filme Cowspiracy que mostra como a produção agropecuária em larga escala para consumo humano está acabando com o meio ambiente gerando uma quantidade enorme de poluição, dejetos, desmatamento e um enorme consumo de agua potável. Nunca tive peso na consciência por comer animais, o que foi forte mesmo para mim foi ver que ainda estarei vivo para sofrer as consequências dessa grande produção industrial. Assim, inicialmente, de uma forma egoísta me tornei vegano”, relata Ivan.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO
Ivan Di Simoni ficou tão empolgado com a culinária vegana que até criou um programa. Descrição para deficientes físicos: O Chef vegano Ivan aparece encostado em uma mesa sorrindo. Ele tem pele clara, cabelos escuros e levemente ondulados, barba e bigode. Foto: Divulgação
Ivan Di Simoni ficou tão empolgado com a culinária vegetariana que até criou um programa. Descrição para deficientes visuais: O Chef vegano Ivan aparece encostado em uma mesa sorrindo. Ele tem pele clara, cabelos escuros e levemente ondulados, barba e bigode. Foto: Divulgação

“Aos poucos, lendo e pesquisando sobre o assunto, percebi que ia crescendo cada vez mais a empatia pelos animais e também comecei a sofrer com a questão dos maus-tratos. Em menos de um mês me peguei chorando ao ver um vídeo mostrando como é a produção de leite. Vi o que as vacas e seus bezerros sofrem por causa disso. Nesse momento percebi que algo em mim havia mudado. Hoje, coloco a questão dos animais como principal motivação para ser vegano. Não é apenas adotar uma nova dieta, mas uma questão ética que abrange vários âmbitos da minha vida”, complementa.

Ao abrir o coração e enxergar o sofrimento animal por trás de cada bife ou produto derivado de leite, o chef vegano percebeu outras mudanças: “Depois dessa virada deixei de tomar remédios diariamente. Já tomava omeprazol há 3 anos e também remédios para gota, que adquiri fazendo a dieta da proteína e comendo muita carne por longos períodos. Hoje me sinto outra pessoa. Tenho mais disposição, o pensamento mais claro e o paladar foi melhorado drasticamente. Descobri tantos sabores novos que ainda me impressiono com isso”.

No Pecado Vegano, que Ivan faz em parceria com Débora Benedetti, há também dicas e informações sobre alimentos vegetarianos. É tudo mostrado de uma forma bem-humorada e as receitas são executadas de forma bem simples. Uma receita que também tem ligação com o Natal é a “Bambulhoada” – criativa e com um ingrediente que pouca gente tem o hábito de usar. Já os trabalhos artísticos do Ivan, expostos inclusive em Nova York, podem ser conferidos em no site.

Peru de Tofu é uma boa opção para quem pretende ter um Natal sem sofrimento animal. Descrição para deficientes visuais: A foto mostra uma peça redonda e bem dourada muito parecido com o tradicional peru de Natal. Parece suculenta. Foto: Divulgação
Peru de Tofu é uma boa opção para quem pretende ter um Natal sem sofrimento animal. Descrição para deficientes visuais: A foto mostra uma peça redonda e bem dourada muito parecido com o tradicional peru de Natal. Parece suculenta e está rodeada por batatas assadas bem coradas. Foto: Divulgação

Peru de tofu recheado

Ingredientes:

Recheio:
3 talos de aipo
2 cebolas roxas
3 xícaras de cogumelos
2 xícaras de aveia
½ xícara de tomate seco
1 colher de sobremesa de manjericão
½ xicara de nozes
3 dentes de alho
2 colheres de sobremesa de sálvia desidratada

Peru:
500g de tofu firme
½ xicara de fubá (dependendo da firmeza do tofu pode precisar mais)
Temperinhos a gosto
1 colher de sopa de tomilho
1 colher de sopa de alho em pó
Sal a gosto

Molho:
2 colheres de mostarda
2 colheres de vinagre
2 colheres de molho de soja
2 colheres de melado de cana

Preparo:

Bata todos os ingredientes do recheio em um processador e reserve. Bata todos os ingredientes do “peru de tofu” e aos poucos vá colocando mais farinha até atingir a consistência de uma massa de bolo ou um creme consistente.

Unte uma forma, de preferência redonda, com creme vegetal e farinha. Despeje 2/3 da massa de tofu na tigela e vá aplainando as paredes para criar um buraco onde entrará o recheio com muito cuidado para a espátula não encostar na tigela e tirar o que foi untado. Jogue o recheio e cubra com o resto da massa.

Leve ao forno por cerca de 40 minutos ou até ficar dourado. Retire do forno e coloque em uma travessa da mesma forma como retiraria um bolo da forma. Pincele o caldo por toda a superfície e leve ao forno novamente para dourar. Em 10 minutos retire e pincele novamente. Após mais 10 minutos retire do forno mais uma vez e pincele desta vez apenas com melado de cana. Mais 10 minutos e está pronto.

Fica ótimo com batatas assadas com sal grosso e alecrim que você pode colocar para assar junto com o peru de tofu.

O mousse de chocolate sem qualquer ingrediente de origem animal é uma ótima opção para sobremesa nas festas. Descrição para deficientes visuais: Taça com mousse de chocolate decorada com folhas de hortelã. Ao lado está um belo arranjo de flores vermelhas e amarelas. Foto: Divulgação
O mousse de chocolate sem qualquer ingrediente de origem animal é uma ótima opção para sobremesa nas festas. Descrição para deficientes visuais: Taça com mousse de chocolate decorada com folhas de hortelã. Ao lado está um belo arranjo de flores vermelhas e amarelas. Foto: Divulgação

Mousse de chocolate de aquafaba

Ingredientes:
4 colheres de sopa de cacau em pó
1 colher de sopa de óleo de coco
4 colheres de sopa de açúcar
Líquido de uma caixa de grão de bico
1 colher de chá de essência de baunilha

Preparo:

Coloque o cacau, o óleo de coco e o açúcar um uma panela e mexa em fogo médio até criar um brigadeiro mole. Reserve.

Bata com um mixer o líquido de uma caixinha de grão de bico até adquirir a consistência de clara em neve. Misture o “brigadeiro” e a essência de baunilha e leve ao congelador por 20 minutos e já está pronto.
Fica ótimo com raspas de limão e muito bem decorado com folhas de hortelã

Karina com cabra e cachorro na casa de um amigo na África do Sul. Descrição para deficientes visuais: A leitora Karina, de cabelos castanhos lisos e na altura dos ombros, está agachada e abraça uma cabra ao mesmo tempo em que passa a mão na barriga de um cachorro deitado na grama. Ela olha para a câmera e sorri. Foto: Arquivo pessoal
Karina com cabra e cachorro na casa de um amigo na África do Sul. Descrição para deficientes visuais: A leitora Karina, de cabelos castanhos lisos e na altura dos ombros, está agachada e abraça uma cabra ao mesmo tempo em que passa a mão na barriga de um cachorro deitado na grama. Ela olha para a câmera e sorri. Foto: Arquivo pessoal

Receita da leitora

A artista plástica Karina Polycarpo é protovegetariana há 6 anos: “Já havia tentado cortar a carne de minha alimentação duas vezes antes sem sucesso. Acho que nessas duas primeiras tentativas o que me atrapalhou muito foi ainda estar morando com meus pais e não cozinhar minha própria comida. Resolvi adotar o protovegetarianismo por meu enorme amor aos animais, mais do que qualquer outro motivo relacionado à saúde ou ao meio ambiente. Após conseguir manter o protovegetarianismo, me senti muito mais em paz comigo mesma e me sinto muito mais conectada com a vida e todas as suas formas”, relata.

“Também redescobri a culinária – ao tirar um ingrediente (a carne), fui apresentada a uma infinidade de temperos e ingredientes que normalmente não exploramos muito. Sou completamente apaixonada pela culinária árabe e indiana, acho que exatamente pelos sabores intensos de suas especiarias, como o tahine, za’atar, curries e pimentas. Acredito que estou aos poucos caminhando para uma alimentação vegetariana. Em casa percebo que cada vez mais vou me afastando dos produtos de origem animal, e acabo os consumindo mais quando como fora. Mas gostaria sim de um dia chegar ao veganismo e acho que isso acontecerá naturalmente”, conclui.

O quibe de abóbora tem um sabor muito especial e decora as mesas de Natal. Descrição para deficientes visuais: Quibe em tom abóbora em uma travessa cortado em quadrados. Foto: Arquivo pessoal
O Quibe de abóbora tem um sabor muito especial e decora as mesas de Natal. Descrição para deficientes visuais: Quibe em tom abóbora em uma travessa cortado em quadrados. Foto: Arquivo pessoal

Quibe vegetariano de abóbora

Adoro essa receita por ser muito rápida e prática, e congela muito bem! Sempre faço um refratário grande e congelo por até 2 meses.
Ingredientes:
• Meia abóbora japonesa descascada e cozida;
• 1 xícara de trigo para quibe hidratado em água;
• 1 maço pequeno de hortelã picada;
• 1 cebola pequena picada;
• 2 dentes de alho moídos;
• 1 colher de sopa de tahine (opcional);
• Punhado de castanhas de caju (opcional);
• Sal, pimenta do reino e salsinha a gosto;
• Azeite de oliva para untar e regar.

Modo de preparo:
• Pré-aqueça o forno a 180º.
• Unte uma assadeira média com azeite de oliva;
• Faça um purê de abóbora cozida, ou apertando com as mãos, ou com o espremedor de batatas;
• Junte o trigo, hortelã, cebola, alho, tahine, e temperos, e misture bem. Gosto de usar as mãos para um melhor resultado;
• Espalhe a massa na assadeira, e com uma faca, corte em pedaços como desejar;
• Em cima de cada pedaço de quibe, coloque uma castanha de caju;
• Regue cada pedaço com um fio de azeite;
• Leve ao forno até que o topo esteja bem douradinho.
Gosto de servir com limão e molho de tahine do lado. Para o molho de tahine, basta misturar tahine, água, limão e sal.

Você também pode participar

A ANDA começa uma fase com novas seções em seu portal. Uma delas é essa aqui, com receitas vegetarianas envidas por convidados que estão de alguma forma engajados na causa animal ou são simpatizantes. Essas pessoas estarão também contando por que optaram pelo veganismo e como se sentem hoje com uma alimentação sem sofrimento animal. E os leitores da ANDA também poderão participar enviando suas receitas vegetarianas com boas fotos, nome completo, cidade, profissão e contando como foi a trajetória para o vegetarianismo ou veganismo por meio do [email protected]

Veja a primeira matéria da nova seção Culinária Vegana com o casal Silvia e Marcos Pompeu, fundadores do Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos.

Nota da Redação: Como a seção é sobre culinária e a dieta da pessoa vegana é o vegetarianismo, se utilizará sempre os termos: “culináriana vegetariana”, “dieta vegetariana” e “receitas vegetarianas”, no sentido de não conter nada de origem animal (ovos, mel, leites e derivados, todos os tipos de carnes, cochonilha, gelatina, etc.).

1 COMENTÁRIO

  1. MATÉRIA SHOW DE BOLA! APROVEITO A OPORTUNIDADE PARA DESEJAR A TODOS VOCÊS UM NATAL MARAVILHOSO JUNTO COM SEUS FAMILIARES E JUNTO COM SEUS ANIMAIS TAMBÉM!!!

  2. Parabéns pela ideia. Nem sempre posso porque também tive de corar o Glutem. Mas vou deixar a aveia de lado para o peru de tofu. Talvez dê certo. O problema é que na lista de ingredientes não falam em farinha. Na hora da receita mandam colocar farinha. Fiquei sem entender.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui