Mercado de animais silvestres é fechado e demolido no Peru


Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Mercado-de-animais-selvagens
Foto: NPC

O comércio de animais silvestres é um dos maiores riscos para as espécies que vivem na região amazônica no Peru. E, até algumas semanas atrás, o epicentro desse comércio era encontrado numa cidade chamada Pucallpa. O mercado da cidade era usado abertamente por traficantes de animais silvestres para vender animais vivos e mortos em enorme quantidade. Conservacionistas que trabalham na área estimam que milhões de animais, de pássaros, para répteis e mamíferos ameaçados de extinção, já passaram pelo mercado nos seus vinte anos de operação. As informações são do site One Green Planet.

As cenas no mercado são de cortar o coração: macacos jovens e desnutridos amarrados perto de onde corpos de outros macacos – possivelmente seus parentes – eram vendidos como comida. Pássaros enfiados em gaiolas sujas e superlotadas, incapazes de abrir suas asas ou se mexer. No final do dia, os corpos já sem vida desses animais – alguns desses em alto risco de extinção – que não eram vendidos ou que simplesmente pereceram por causa das condições terríveis, eram simplesmente jogados no lixo. O mais chocante é que o mercado era gerenciado  pela autoridade local da área, que fechou os olhos para o problema; assim enviando uma mensagem clara de que o tráfico de vida silvestre podia simplesmente continuar sem consequências.

Mas o pesadelo sofrido por tantos animais inocentes chegou ao fim algumas semanas atrás, quando o mercado que tinha sido local de tanto sofrimento não só foi fechado, mas demolido e reduzido a entulho. A ação foi graças ao trabalho corajoso de conservacionistas da Neotropical Primate Conservation. Após três anos do time monitorando o mercado, fazendo demonstrações e atividades de consciência pública e relatando repetidamente a atividade ilegal, as autoridades foram forçadas a tomar providências.

“Têm sido três anos de luta para ver esse lugar fechado, mas nós estávamos determinados. Apenas alguns momentos naquele lugar e vendo a maneira que os animais estavam sofrendo – e em tão grande quantidade – não tinha como a gente desistir.” disse a Dra Noga Shanee, que esteve à frente da campanha para fechar o mercado.

O fechamento do mercado é uma ótima notícia mas não é o fim do comércio na área, segundo a Dra. Shanee. O mercado central era abastecido por uma série de armazéns que eram provavelmente usados para estocar os animais trazidos diretamente da floresta. Esses armazéns estão em localizações secretas e o time continua a trabalhar para garantir que também serão localizadas e fechadas. Mas o fato do mercado central ter sido fechado vai criar grandes obstáculos para os traficantes e a importância do fechamento e das autoridades locais finalmente terem agido não deve ser subestimada.

Dra Shanee acrescentou: “No dia que descobrimos que o mercado tinha sido demolido, eu fui até lá e andei em cima dos entulhos – foi uma sensação fantástica saber que mais nenhum animal irá sofrer no local.”

Não há tempo para o time descansar já que logo depois da poeira do mercado de Pucallpa baixar, a NPC virou sua atenção para outro mercado ilegal, dessa vez na cidade de Iquitos. O tráfico de animais silvestres no Peru é um comércio devastador e perigoso, mas sucessos como os dos vencidos pelo time da NPC nas últimas semanas mostram o impacto que um grupo pequeno de pessoas dedicadas pode fazer quando se recusam a desistir.

*É permitida a reprodução total ou parcial desta matéria desde que citada a fonte ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais com o link. Assim você valoriza o trabalho da equipe ANDA formada por jornalistas e profissionais de diversas áreas engajados na causa animal e contribui para um mundo melhor e mais justo.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

EXPLORAÇÃO

APELO

LUTO

FLORIANÓPOLIS (SC)

SÃO PAULO

INOVAÇÃO

AMOR

ESTUDO

ÁFRICA DO SUL

CÂNCER DE PELE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>