Quero-queros são protegidos em dia de jogo de futebol pelo guardião Pelé em Campinas (SP)


Pelé é funcionário do estádio e o protetor dos pequenos quero-queros (Pedro Santana/TG)
Pelé é funcionário do estádio e o protetor dos pequenos quero-queros (Pedro Santana/TG)

A imensidão do gramado do estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), atraiu um pequeno grupo de fiéis torcedores. Os pequenos quero-queros encontraram no campo casa, comida e proteção. E por lá ficaram.

A tranquilidade, porém, dura pouco. Nos dias de jogo, o estádio lotado e a bola rolando tornam-se obstáculos perigosos. A luta pela sobrevivência é garantida por uma ajudinha especial. Pelé, funcionário do estádio, arma um esquema com uma caixa de isopor e cuida da segurança dos filhotes, que só são devolvidos ao campo depois do fim da partida.

A aventura vale a pena e mostra que, no jogo entre homem e ave, a união é o melhor resultado.

 

Em dia de partida, Pelé recolhe as aves do gramado para protegê-las (Pedro Santana/TG)
Em dia de partida, Pelé recolhe as aves do gramado para protegê-las (Pedro Santana/TG)

Fonte: G1


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>