Garça símbolo do rio Bonito, em Botucatu (SP), é morta a tiros


Arquivo pessoal/Divulgação
Arquivo pessoal/Divulgação

Uma garça, que era símbolo da região rural do rio Bonito, em Botucatu (100 quilômetros de Bauru), foi morta a tiros na última segunda-feira (7).

A ave era estimada pelos moradores do bairro Rio Bonito Campo e Náutica, composto por ranchos e casas de campo e que está a cerca de 35 quilômetros do Centro da cidade, em uma região bastante usada para camping, atividades de lazer ao ar livre e pesca.

Segundo informações da moradora Claudete Antoniolli Donini, um grupo de pessoas, de Piracicaba, teria alugado uma das chácaras durante o último feriado prolongado.

Na segunda-feira (7), os moradores do local perceberam que a ave estava caída na beira do rio, nas proximidades do imóvel alugado, e pressionaram as pessoas que estavam na propriedade para socorrer a garça, que estava gravemente ferida.

Ela foi levada com vida ao Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens (Cempas), da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Botucatu, onde veio a óbito.

Segundo o Cempas, exames posteriores constataram a presença de fragmentos de projeteis no corpo da ave, mas a confirmação sobre o tipo de armamento usado só ocorrerá após a divulgação do resultado do exame de necropsia, o que deve acontecer no final de semana. Em princípio, suspeita-se de chumbinho.

“Era uma ave muito dócil, todos gostavam dela. Foi muito triste e decepcionante”, lamentou Claudete. A ave era chamada pelos moradores de Fiona e Gisele Bündchen.

A Polícia Militar Ambiental de Botucatu afirmou que espera o resultado dos exames que estão sendo feitos pelo Cempas e de uma posterior investigação da Polícia Civil para autuar os culpados pelo crime ambiental.

Os policiais ambientais lembram que matar animais silvestres é crime pelo artigo 29 da lei 9605/98 em todo território nacional, com uma pena de 6 meses a 1 ano de detenção, além de multa administrativa pela Resolução SMA 48/2014, que poderá ser desde uma advertência até um valor máximo de R$ 50 milhões.

Fonte: Jornal da Cidade


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CHINA

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO

COMPAIXÃO

VIOLÊNCIA

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>