Peixes se arriscam e buscam oxigênio em superfície de lagoa


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Essa semana, moradores da região do Parque Lagoas do Norte, foram surpreendidos por um fenômeno natural em uma das lagoas do local. Vários peixes estavam na superfície em busca de oxigênio. Inicialmente acreditava-se que eles estavam mortos, mas a administração do parque constatou que não houve morte dos peixes.

Desde as seis horas da manhã de terça-feira, 3, biólogos e zeladores do parque fazem o monitoramento e a transferência dos peixes para outra lagoa. De acordo com o chefe de manutenção do Parque, Renato da Silva, esta é a segunda vez que o fenômeno acontece.

“Hoje (ontem) logo cedo recebemos o telefone dos zeladores afirmando que uma grande quantidade de peixes estava na superfície da lagoa. Quando chegamos ao local verificamos que se tratava de um fenômeno em que os peixes buscam oxigênio devido vazão de água na lagoa, mas nenhum morre”, disse Renato.

O chefe ainda relata que a água da lagoa está sendo coletada para ser analisada e detectar se o fenômeno tem a ver apenas com a vazão da água, ou se envolve questões de poluição também.

Já de acordo com a bióloga Zelinda de Oliveira, o motivo da reação dos peixes é a falta de oxigênio na água. “A gente mesmo sofre com a baixa umidade do ar, imagine os animais. O oxigênio da água está muito baixo e eles foram para a superfície logo no início da manhã, devido ao sol não está tão forte. Fomos surpreendidos de ontem para hoje com isso, mas já estamos realizando a transição dos peixes para outra lagoa”, disse.

Os peixes foram levados por uma equipe do Parque para outra lagoa que não estava sofrendo do fenômeno, para evitar que morressem. “Estamos fazendo esse remanejamento enquanto equipamentos de areação não chegam e evite essa falta de oxigenação. A água está evaporando e existem outros tantos fatores que ocasionam, como contaminação, umidade do ar e falta de chuvas”, afirma Zelinda.

A lagoa recebe resíduos do esgoto, fazendo com que haja muitos nutrientes, pouca penetração de luz e pouco oxigênio dissolvido, por isso os peixes buscam oxigênio fora da água. “A prefeitura já iniciou o processo de saneamento básico da lagoa e vamos levar o esgoto para a estação do Pirajá, assim todas as lagoas receberão tratamento adequado”, conta Renato.

Fonte: Portal O Dia 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

COMPANHIA

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>