Saiba como cuidar da saúde bucal dos animais domésticos


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Símbolo sublime de amor entre um animais e seus tutores, uma simples lambida pode ser algo desagradável se vier acompanhada de bafo e uma boca cheia de tártaro. O que poucos sabem é que problemas bucais caninos e felinos têm uma solução mais simples do que popular: uma escovada rápida nos dentes, à noite, pode eliminar o sorriso amarelo do seu animal e evitar problemas futuros.

Formada pela primeira turma de especialistas no assunto do país, a veterinária Fernanda Muller têm pacientes em várias clínicas da Capital e do Interior. No começo, atendia em consultório próprio, mas a baixa procura, há alguns anos, a fez desistir do endereço fixo. Transferiu a sala de atendimentos para o carro e agora passa de clínica em clínica para resolver problemas de periodontia, endodontia. Faz biópsias e cirurgias orais.

“Muitos tutores não sabem que escovar faz diferença. A gente pede para os veterinários que ensinem aos tutores desde cedo, mas a maioria ainda não fala” explica, reforçando o resultado de uma pesquisa do Journal of Feline Medicine and Surgery, segundo a qual metade dos veterinários recém-formados não aborda o tema com seus clientes.

Mais comum em cidades do eixo Rio-São Paulo e nos Estados Unidos, o atendimento odontológico para cães e gatos é uma saída para resolver problemas como o excesso de tártaro, manchas amarelas responsáveis por causar mau cheiro.

Prevenção é mais barato do que tratar depois

Quando algum procedimento invasivo é necessário, os veterinários recorrem a exames de sangue, coração, raio X e anestesia geral inalatória. Isso porque a maioria dos cães com mais de três anos, segundo Fernanda, tem problemas na boca. Para prevenir, a dica é tirar cinco minutos e tornar a escovação um momento feliz – com direito a pasta de dentes de animais sabor frango e muito carinho:

“Eles ficam lambendo a mão do tutor, dão algumas mordidas. É indicado nesta hora dar doses extras de carinho, pois assim eles entendem que é um momento positivo. No final, vale dar uma recompensa”,  ressalta a veterinária.

Descubra que alimentos você não pode compartilhar com o seu animal

Viviam Nunes Pignone, membro da Associação Brasileira de Odontologia Veterinária, explica que a pasta de dentes humana deve ser evitada porque o flúor e o detergente causam gastrite nos animais. No lugar dela, recomenda-se usar pasta de uso veterinário e produtos especializados que podem ser colocados na água ou na comida, para amolecer o tártaro.

Fonte: Boa Informação


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CONSERVAÇÃO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

MAUS-TRATOS

HABITATS DESTRUÍDOS

OMISSÃO

ECONOMIA CIRCULAR

DEDICAÇÃO

TECONOLOGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>