No Acre, abaixo-assinado quer impedir uso de animais na Cavalgada 2015


Foto: Rayssa Natani/G1
Foto: Rayssa Natani/G1

Após acompanhar cenas de maus-tratos cometidos contra animais durante a Cavalgada, realizada tradicionalmente na Feira de entretenimento e negócios do Acre (Expoacre), a professora Margarete Souza decidiu criar um abaixo-assinado online , pedindo que o evento seja realizado sem o uso de animais este ano. Ela destaca que houve várias denúncias de que os proprietário não dariam água ou comida antes, durante e nem depois do trajeto realizado no asfalto. Além disso, os animais não teriam nenhum tipo de proteção ou transporte adequado. Até esta terça (9), haviam 819 assinaturas, a meta é alcançar mil apoiadores.

“Pensamos nos animais que morreram no ano passado, ou que foram obrigados a correr até sangrar no sol, sem água ou alimentação. Não existe nenhum tipo de assistência para esses animais e alguma providência precisava ser tomada. Além dos cavalos, também pedimos que não haja o uso de carroças puxadas por bois ou touros, pois esses animais não têm descanso nem assistência médica durante o percurso”, explicou.

Margareth explica que o evento é tradicional, mas que existem opções que podem substituir o uso de animais, como bicicletas ou motocicletas. Ela destaca que a intenção não é impedir que o evento ocorra, mas sim resguardar a integridade física dos bichos. Segundo ela, em outros estados, festas como essa foram proibidas ou regulamentadas e organizadas corretamente.

“Em outros estados onde existem eventos como esse, uma organização faz exames de anemia equina e cadastro de cada animal, além do acompanhamento dos bichos participantes, fiscalizando o uso de equipamentos de proteção. Não é o caso aqui em Rio Branco, onde os animais são transportados de qualquer jeito e chegam a ficar sem forças para andar após uma caminhada extenuante. Se é para se divertir, que usem bicicletas, motocicletas, veículos ou que todos caminhem a pé durante o percurso. Não precisam fazer um circo todos os anos com esses animais”, destacou.

Regulamento terá mais exigências, diz secretária de turismo

De acordo com a secretária de turismo e lazer, Rachel Moreira, o documento que regulamenta a realização da Cavalgada em Rio Branco ainda está sendo elaborado, pois o evento será realizado somente daqui há dois meses. Entretanto, explica que o assunto já está sendo tratado junto ao Ministério Público Federal no Acre (MPF-AC) e que existe outras reuniões agendadas para que o evento aconteça dentro dos parâmetros legais.

“Seria prematuro dizer todas as medidas que serão adotadas para a Cavalgada. Estamos na fase de elaboração do regulamento e em conversas iniciais desse processo, pois é uma construção coletiva, inclusive com a própria sociedade. Entretanto, acredito que vamos chegar em um formato que atenda todos os interesses. No regulamento, temos algumas punições para as pessoas que o descumprem. Esse ano faremos um documento com ainda mais exigências, para que tenhamos uma boa festa”, finalizou.

Fonte: Giro Acreano


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>