Homem amarrou uma pedra no cão e deixou na praia para que se afogasse quando a maré subisse


(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Estava previsto para o dia 26 de março de 2015 o julgamento. Um advogado público solicitou 11 meses de prisão a um indivíduo pelo crime de maus-tratos a animal. O individuo amarrou uma imensa pedra no cão de sua mãe para que morresse afogado com a subida da maré na praia Las Marisma na Ilha Cristina.

A acusação pública solicita também que o indivíduo seja proibido de trabalhar ou comercializar com animais durante 3 anos. As medidas foram solicitadas haja visto que deixou o animal indefeso com tal atitude causando morte com sofrimento.

Através de denúncia e investigação houve a detenção. Foi através de uma página no Facebook que uma pessoa viu a fotografia de um cachorro morto atado com pedra na beira do mar na cidade de Huelva e fez a denúncia a guarda civil.

Na rede social o indivíduo alegou não ter condições financeiras para mandar sacrificar por meios legais o animal.

Fonte: Direitos dos Animais


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

OMISSÃO

ECONOMIA CIRCULAR

DEDICAÇÃO

TECONOLOGIA

COMPAIXÃO

DESGOVERNO

CONSERVAÇÃO

BONDADE

DEMANDA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>