Jovem admite ter sequestrado cadela e alega que família deixava animal acorrentado


Por Adriane Vilhalva (da Redação)

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução

O jovem que foi flagrado sequestrando a cadela da residência da família, na zona Sul de São Paulo, confessa ser culpado.

Segundo o Jornal da Record, Bruno Silva é um protetor independente de animais e trabalha em uma rede de colaboradores.

Em uma entrevista no dia 23, Bruno conta que a cadela chamada Kiara ficava acorrentada dia e noite.

Porém, de acordo com a lei, um animal só pode ser resgatado de uma residência se um veterinário atestar a situação de maus-tratos no momento do resgate e a polícia estiver presente.

No vídeo, Bruno aparece com um amigo, serra a proteção do portão e leva a cadela. As cenas foram gravadas por quatro câmeras de segurança da casa. “Agi fora da lei sim”, admite o protetor.

A família diz que vai entrar na justiça para pedir o animal de volta, além de exigir a punição de Bruno.

O jovem levou a produção da Record até o local onde o animal se encontra e mostrou os machucados, segundo ele, causados pelas correntes.

Bruno diz que não vai devolver Kiara e que faria tudo de novo, caso fosse preciso, só que com mais cuidado.

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>