Psicóloga explica: por que amamos alguns animais mas comemos outros?


Por Alex Avancini (da Redação)

A Psicóloga Melanie Joy participa do TEDx Talk, sistema de paletras que apoiam a diciminação de novas ideias - Foto: Reprodução Internet
A Psicóloga Melanie Joy participa do TEDx Talk, sistema de paletras que apoiam a disseminação de novas ideias – Foto: Reprodução Internet

Alguma vez você já se perguntou por que tratamos certos animais como amigos e outros como mercadorias ou comida? Por exemplo, cães e gatos são membros considerados da família, mas nós enviamos para a morte vacas e porcos sem o mesmo sentimento. Para explicar essas contradições morais que levam algumas pessoas a amarem uns e comerem outros, a psicóloga formada em Harvard Melanie Joy, explica através de estudos sociais, científicos e psicológicos, a teoria do carnismo, termo cunhado pela autora para fundamentar as suas considerações. Joy é professora de psicologia e sociologia na Universidade de Massachusetts e autora do premiado livro Why We Love Dogs, Eat Pigs, and Wear Cows (Por que amamos cães, comemos porcos e vestimos vacas).

A psicóloga desenvolve a teoria que explica o carnismo – sistema de crença invisível que molda as nossas percepções da carne (e ovos / laticínios) que comemos, a fim de formar os indivíduos para amar alguns animais e comer outros sem saber o por quê.

Joy descreve em suas palestras que assim como outros ismos (sexismo, racismo, etc.), é ainda mais prejudicial quando não é reconhecido, sustentado por mecanismos sociais e psicológicos complexos. Usando imagens poderosas, análises instigantes, e uma narrativa convincente, a psicóloga explica as formas em que as condições do carnismo agem inconscientemente contra os nossos valores fundamentais, os nossos próprios interesses e os interesses dos outros. Ao iluminar os mecanismos invisíveis do termo, Joy ajuda os espectadores a se tornarem consumidores mais conscientes e cidadãos capacitados para o julgamento do que nos é imposto como alimentação.

Recentemente a autora participou do sistema de palestras TED, fundação privada sem fins lucrativos dos Estados Unidos destinadas à disseminação de novas ideias. Em seu discurso, é explorado as razões por que algumas pessoas se revoltam com o pensamento de comer Golden Retriever – raça canina desenvolvida na Inglaterra para a caça de aves aquáticas e selvagens – mas se sentem confortáveis em desfrutar carne bovina, suína e de frango. Segundo ela, todos os animais são seres igualmente sencientes, mas porque pensamos que comer animais de criação para a carne é “normal, natural e necessário”, nunca questionamos a nossa escolha.

Ao olhar para como a nossa sociedade se acostumou com esta ideia, Joy alega que todos nós temos uma escolha para nos afastarmos dessa crueldade, mas o primeiro passo é a conscientização. Pensar criticamente e cuidadosamente sobre os papéis que já são atribuídos aos animais de criação contra nossos animais de estimação, podemos ver além das construções do “carnismo” e trabalhar para um futuro mais compassivo.

Seu livro pode ser comprado na Amazon neste link por $13,79 dólares (em inglês).
Para saber mais sobre os estudos do carnismo desenvolvidos pela autora, foi criado o site: www.carnism.org (em inglês).

Assista abaixo a participação de Joy no TED Talk:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

COMPAIXÃO

VIOLÊNCIA

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>