Começa em fevereiro a campanha de castração e microchipagem em animais


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Está definido para o dia 28 de fevereiro, no Bairro Monjolinho, e no dia 1º de março, no Bairro do Vitória, o início da Campanha de Castração e Microchipagem de cães e gatos em Mairinque. Interessados em vacinar gratuitamente seus animais devem cadastrá-los na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência.

Dafne Guimarães Jorge, diretora do Departamento Municipal de Vigilância em Saúde, adverte que só serão chipados e castrados os animais previamente cadastrados. O cadastramento pode ser feitos na UBSs Três Lagoinhas, Jardim Vitória, Vila Sorocabana, Nova Mairinque, Jardim Flora, Vila Granada, Vila Barreto, Dona Catarina, Cristal e Moreiras. Cerca de mil procedimentos deverão ser realizados na cidade nessa campanha.

No Bairro Monjolinho, no próximo dia 28 de fevereiro, o posto de castração e microchipagem será instalado na Rua 28, nº 87. No Vitória, em 1º de marco, o posto estará na Rua Orion Viaro, atrás do Posto de Saúde do Vitória Baixo. A Vigilância em Saúde da Prefeitura reforça a informação de que só serão castrados e microchipados os cães previamente cadastrados.

A Campanha de Castração e Microchipagem de Animais de Estimação no município ficará a cargo da Empresa Clínica Veterinária Ricardo, sediada em Mairinque. Para essa campanha a Prefeitura contará com uma verba de R$ 100 mil provenientes do Convênio 028/2014 firmado com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente, por meio da Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais.

O dinheiro será liberado em duas parcelas, sendo que a primeira, no valor de R$ 25 mil já está na conta do convênio à disposição da Prefeitura. Segundo Ariane Sanchin, diretora do Departamento Municipal de Relações Institucionais e Convênios, os R$ 75 mil restantes serão repassados num segundo momento, após a prestação de contas da primeira parcela já liberada.

Vantagens

Conforme explica a diretora da Vigilância, entre as vantagens da castração estão a redução da reprodução indiscriminada e a prevenção de quase todos os tumores relacionados ao sistema reprodutor, tanto em machos quanto em fêmeas. “Nos machos agressivos dominantes, esta tendência pode atenuar ou desaparecer e as fêmeas deixam de ter o cio”, esclarece.

Sobre a microchipagem, Dafne lembra que essa alternativa garante segurança para o caso do animal estar perdido ou ser sequestrado, pois o microchip armazena o código ligado às informações de contato com o proprietário do animal. “Mesmo sem a coleira de identificação os animais extraviados podem ser encontrados e devolvidos aos seus tutores”, garante.

Fonte: JE Online


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>